quarta-feira, 28 de junho de 2017

True Crime Addict | Johnny Depp vai produzir série para a Universal






Universal TV anunciou que vai produzir uma série baseada no livro True Crime Addict, de James Renner. O ator Johnny Depp vai produzir o programa por meio de sua produtora, a Infinitum Nihil.
Em True Crime Addict, Renner conta a história de sua vida e como ele se tornou obcecado pelo caso do desaparecimento da estudante Maura Murray, em 2004 e como isso impactou sua vida de formas não muito positivas — ele se isolou do mundo, desenvolveu TOC e uma série de outros problemas.
O elenco ainda não foi definido e uma data de estreia não foi anunciada.



via  jovemnerd

terça-feira, 27 de junho de 2017

JOHNNY DEPP SE DESCULPA PELA BRINCADEIRA SOBRE MATAR TRUMP

Johnny Depp se desculpou por suas palavras ditas sobre o presidente Trump, durante o festival de Glastonbury 2017, nessa semana.
“Peço desculpas pela piada se mal gosto que tentei contar na noite passada”, disse ele em um comunicado oficial a revista People. “Não soou como pretendido e eu não queria impor nenhuma maldade. Eu só estava tentando divertir o público e não prejudicar ninguém. “
Enquanto o próprio Trump não comentou sobre o assunto, a Casa Branca divulgou uma declaração condenando a piada.
“O presidente Trump condenou a violência de todas as formas e é triste que pessoas como Johnny Depp não tenham seguido o seu exemplo. Espero que alguns dos colegas do sr. Depp se expressem contra esse tipo de discurso tão fortemente quanto fariam se seus comentários e piadas fossem dirigidos a um eleito democrata”, afirmou o documento oficial da Casa Branca
Fonte/Source 1 Source 2
O fato ocorreu na noite de 22 de junho no Festival quando Johnny fez a brincadeira com o pÚblico:
Ah, obrigado! Fuckin A.
Então eu vou me mudar para cá. Podemos trazer o Trump para cá? Respondendo às vaias ele disse : não, não, não vocês entenderam tudo errado. Acho que ele precisa de ajuda… E aqui há maravilhosos lugares obscuros para os quais ele poderia ir.
Muitos “Doc Martens”. É só uma pergunta. Não estou insinuando nada, mas, aliás isso estará em toda imprensa e será horrível, mas eu gosto que vocês todos sejam parte disso. Qual foi a última vez que um ator assassinou um presidente ?
Quero deixar bem claro, eu não sou um ator. Eu minto para viver. Contudo, já faz algum tempo. E talvez seja hora!
Ele quis fazer referencia à morte do presidente Lincoln que foi assassinado por um ator.
Na verdade ele não fez nada demais.
Foi uma piada.

via  DEPPLOVERS

sexta-feira, 23 de junho de 2017

Johnny Depp provoca polêmica ao insinuar assassinato de Trump

'Quando foi a última vez que um ator matou um presidente?', perguntou durante festival



GLASTONBURY, Reino Unido — O astro de cinema Johnny Depp polemizou ao insinuar uma ameaça ao presidente americano, Donald Trump, durante sua participação no Cineramageddon, evento inserido no Festival de Glastonbury, no Reino Unido, na noite desta quinta-feira.
"Vocês podem trazer Trump aqui?", disse o ator da série "Piratas do Caribe" aos espectadores, que em sgeuida começaram a zombar do comentário. "Vocês entenderam errado. Quando foi a última vez que um ator matou o presidente?"



Em seguida, Depp "quis esclarecer" a sua visão e sustentou que "não é um ator". "Eu tenho mentido para levar a vida. Mas faz um tempo. Talvez seja hora", acrescentou o intérprete, que tinha acabado de apresentar um trecho de seu filme "The Libertine", o primeiro dos três que ele selecionou para mostrar no evento britânico.

De acordo com a rede americana "ABC", o Serviço Secreto Americano, responsável pela segurança de Trump, está ciente da manifestação do artista.
Enquanto discursava à plateia, Depp reconheceu o caráter controverso de suas declarações. "Isso vai estar na imprensa e vai ser horrível", disse, para logo se defender de que era "apenas uma pergunta", e não uma insinuação.

A resposta para a pergunta do ator remonta a 1865, quando o presidente republicano Abraham Lincoln foi morto pelo ator John Wilkes.
Johnny Depp é mais um artista a radicalizar a oposição contra o presidente americano. Em comício nos Estados Unidos, Madonna disse ter pensado em "explodir a Casa Branca" depois da eleição de Trump. Em clipe, o rapper Snoop Dogg mirou uma arma e disparou contra um palhaço vestido como o controverso republicano. Os cantores acabaram alvos de apuração do Serviço Secreto Americano.
Nas redes sociais, americanos criticaram a postura de Depp e fizeram referência ao tiro desferido contra um deputado republicano em um jogo de beisebol, em 14 de junho. Já no festival de Somerset, o clima era divido entre o choque e as brincadeiras em relação aos comentários do ator.



via  globo.com

quarta-feira, 21 de junho de 2017

Johnny Depp: estrela mundial em Tóquio

SIPA sipausa31423428 000005


Na terça-feira à noite, o ator Johnny Depp estava em Tóquio para a estréia da mais recente edição da "Piratas do Caribe".
Ele já é um sucesso global. O último episódio de "Piratas do Caribe", dirigido por Joachim Ronning e Espen Sandberg, um sucesso de bilheteria. Em menos de um mês, a quinta parcela das aventuras de Jack Sparrow já arrecadou mais de 650 milhões em todo o mundo, dos quais 150 milhões apenas nos Estados Unidos. Uma verdadeira lufada de ar fresco para a estrela do filme,  Johnny Depp !
E assim é um conquistador, contente com este sucesso, a 54 anos de idade, o ator viajou para Tóquio na terça-feira para a estréia japonesa do filme. Acompanhado por Kaya Scodelario e Brenton Thwaites, as duas revelações do filme, Johnny foi uma sensação e levou visivelmente divertido. Deve ser dito que seus fãs ficaram felizes em encontrá-lo, não hesitando em tirar fotos com ele e pedir-lhe autógrafos antes da exibição.
Mas por trás dos sorrisos o ator esconde preocupações financeiras. Durante vários meses, a estrela embarcou em uma batalha legal com seus ex-administradores a quem ele acusa de ter arruinado. Enquanto isso, a empresa GMT diz que Johnny sabia desde o início que ele estava à beira da falência. Quem está certo? Única certeza, com este sucesso cinematográfico vibrante, Johnny vê seu futuro - um toque - iluminar.

via  ParisMatch

Johnny Depp faz liquidação de bens por causa de crise, mas se recusa a vender jatinho

A informação foi revelada por uma fonte do jornal britânico Daily Mail.






O ator Johnny Depp está fazendo uma liquidação de todos os seus bens para amenizar a crise financeira pela qual está passando. No entanto, o astro está decidido a não colocar a venda seu jatinho particular.

A informação foi revelada por uma fonte do jornal britânico Daily Mail. Segundo a publicação, Depp teria informado aos novos responsáveis pela administração de sua carreira que “viajar em voos comerciais seria um pesadelo de proporções monumentais”.

No momento, Depp é protagonista de uma imensa batalha judicial com seus ex-empresários, que ele acusa de terem causado um rombo de mais de US$ 40 milhões em suas contas, o equivalente a mais de 131 milhões de reais. Já os ex-empresários acusam o astro de gastar de forma descontrolada e jamais dar ouvidos às recomendações dadas por eles.

De acordo com os contatos do Daily Mail, o ator de 53 anos teria decidido vender a maior parte de seus bens pessoais, menos aqueles que fizessem parte da rotina dos dois filhos. A única outra preocupação é o avião.

“Não tenho opção no momento. Um voo comercial com a presença de paparazzis seria a p***a de um pesadelo de proporções monumentais. Eu não preciso”, teria dito o astro para seus novos agentes.




via   globo24horas

sexta-feira, 16 de junho de 2017

Disney planeja matar Jack Sparrow por causa da imagem de Johnny Depp?

O capitão Jack Sparrow, interpretado pelo ator Johnny Depp na franquia dos Piratas dos Caras, pode ser morto para atualizar a série.


piratas do Caribe


O capitão Jack Sparrow, interpretado pelo ator Johnny Depp na franquia dos Piratas dos Caras, pode ser morto para atualizar a série.
Os patrões da Disney estão considerando despejar o personagem como o último filme, Dead Men Tell No Tales, é o pior desempenho dos cinco filmes da série, relatórios dailystar.co.uk.
Depp, 54, já foi a principal atração, mas novos personagens foram introduzidos no filme, interpretado por Kaya Scodelario, 25, e Brenton Thwaites, 27.
"Era uma vez que Depp era a razão para assistir a esses filmes. Agora, há um sentimento que não é mais o caso entre o público ", disse uma fonte.

VIA  HINDUSTANTIMES

Johnny Depp assina negócio com a IM Global (

A “Infinitum Nihil” (empresa de Johnny Depp) assinou contrato com a IM Global de Stuart Ford.
A companhia será dirigida por Depp e sua parceira de produção de longa data Christi Dembrowski, assim como Sam Sarkar e Stephen Deuters.
A “IM Global”, cujos créditos mais recentes incluem “Até o último homem” de Mel Gibson e “Silêncio” de Martin Scorsese, está financiando e co-produzindo o próximo filme de Depp, “Richard Says Goodbye”, um dos títulos a venda mais cotados no mercado de Cannes. Escrito e dirigido por Wayne Roberts, o filme está previsto pra iniciar a produção neste verão.
Anteriormente, a Infinitum Nihil teve acordos com a Disney, e antes dela, com a Warner.
“É claro que Johnny é uma superestrela globalmente reconhecida, porém o mais importante é que nós da IM Global amamos a visão peculiar e motivacional que eles têm do mundo da criação de filmes, e a marca (comercial) única que Johnny, Christi e sua equipe tem desenvolvido” disse Ford em um comunicado na Terça feira
“Estamos criando esse relacionamento para gerar grandes filmes para uma audiência global com um parceiro criativo que pensa como nós. E com a reputação da IM Global como companhia que curtiu um sucesso frequente ao dar sinal verde para filmes ousados fora dos confins do sistema de um estúdio principal, estou certo de que nossa parceria recentemente extendida com a Infinitum Nihil será frutífera.”
A parceria entre a IM Global e Infinitum Nihil começou no ano passado quando a IM Global Television anunciou que estava desenvolvendo uma série de drama musical sobre o lendário estúdio de gravação “Muscle Shoals” baseado na autobiografia de Rick Hall “The man from Muscle Shoals: My journey from shame to fame”, com a Infinitum Nihil produzindo junto de Richard Branson da Virgin Produced.
Depp tem sofrido alguns fracassos nos últimos anos, incluindo “Transcendence” de 2014, “Mordecai” de 2015 e “Alice através do espelho” de 2016.
Em uma tentativa de mudar as coisas, o ator trocou a UTA pela CAA em Outubro (ele esteve com a antiga desde 1998).
Depp pode ser visto nos cinemas no filme “Piratas do Caribe: A vingança de Salazar, que ultrapassou a marca de $600 milhões mundialmente desde sua estreia no mês passado.
Depois de filmar “Richard Says Goodbye”, Depp irá reprisar seu personagem como o sombrio bruxo Grindelwald na sequência de “Animais fantásticos e onde habitam” de J.K. Rowling.
Em seguida ele irá estrelar o suspense criminal “Labyrinth” para a ‘Open Road’, como o detetive que investiga os assassinatos de Tupac Shakur e Notorious B.I.G. e na sequência ele estará em “Assassinato no expresso Oriente” da Fox, dirigido por Kenneth Branagh.

Tradução da Jay – favor creditar o DL ao repostar



VIA  DEPPLOVERS

quinta-feira, 15 de junho de 2017

FILHA DE JOHNNY DEPP TOMA SOL DE TOPLESS

"Sem marquinha do bronzeado, por favor", legendou a modelo Lily-Rose Depp



Lily-Rose Depp (Foto: Reprodução/Instagram)



Lily-Rose Depp, de 18 anosfilha de Johnny Depp com  atriz e cantora Vanessa Paradis, publicou um clique sensual em seu Instagram, na madrugada de quinta-feira (15). O ex-casal ainda tem outro filho: John Depp III, de 15 anos.
De topless, a modelo apareceu na web com as mãos cobrindo os seios e de óculos escuros. "Sem marquinha do bronzeado, por favor", legendou ela, que decidiu tomar sol com os seios à mostra.
Elogios para Lily, claro, não faltaram. Nos comentários, ela recebeu mensagens como "maravilhosa", "rainha", "deslumbrante", te amo tanto", "marcas de bronzeado são as piores" e "você está pelada?".

via  Quem

JOHNNY DEPP ESTÁ TENTANDO VOLTAR COM A EX-MULHER

O ator tem passado bastante tempo com Vanessa Paradis, a mãe de seus dois filhos






Johnny Depp quer de volta a sua ex-mulher, a cantora Vanessa Paradis, mãe de seus dois filhos, revela o tabloide The National Enquirer.O ator finalmente se deu conta de que tinha uma relação segura e confortável com Vanessa e, devastado com os últimos acontecimentos em sua vida, incluindo seu divórcio e acusações de Amber Heard, a única coisa que o astro de Piratas do Caribe quer é voltar a ter a vida regrada de antes."Ele tem implorado para Vanessa voltar com ele. Johnny agora percebe que o que ele teve com Vanessa foi único", diz o informante."Ela é a única pessoa que pode mantê-lo sob controle e a única pessoa a quem ele realmente escuta. Vanessa sempre esteve ali para Johnny ... Ela sempre ficará ao seu lado", comenta a fonte, acrescentando que os filhos Lily-Rose, de 18 anos, e John 'Jack' Christopher, de 15, estão apoiando a reconciliação dos pais.





via   o fuxico

segunda-feira, 12 de junho de 2017

Johnny Depp foi adicionado à linha estrelada de Glastonbury - mas ele não estará cantando

A estrela de Hollywood, em vez disso, vai introduzir o novo empreendimento da Worthy Farm, uma área de cinema drive-in chamada Cineramageddon




O ator Johnny Depp foi conhecido por cantar, mas ele não vai compartilhar seus talentos vocais no Pyramid Stage em Glastonbury 



A estrela de Hollywood Johnny Depp foi adicionada à linha de Glastonbury deste ano .
A estrela dos Piratas do Caribe , 54, é o convidado de honra em uma nova área de cinema drive-in, Cineramageddon.
A Depp apresentará sua escolha pessoal de filmes, que serão exibidos durante a noite de 22 de junho e discutir suas seleções com o cineasta Julien Temple.
Estes incluem seu filme de 2004, The Libertine, um período romp que lançou seu lançamento de cinema, no qual ele estrela como poeta hedonista do século 17, John Wilmot.
Glastonbury revelou uma nova área de filme drive-in chamada Cineramageddon 
"Este é um daqueles filmes que se perderam no shuffle", disse Depp em um comunicado. "É um filme sobre o qual muitas pessoas trabalharam muito, e uma que estou muito orgulhosa".
Suas outras opções de filmes incluem Withnail & I, das quais Depp diz: "Nenhum filme já me fez rir mais, ou me encheu de tanta alegria e medo".
O fundador da Glastonbury, Michael Eavis, descreveu recentemente a etapa de Cineramageddon em uma entrevista: "Temos uma tela de cinema maciça e 100 carros americanos e cubanos de 60 anos.
"Nós os colocamos todos em linhas retas, então você pode se sentar nos carros, assistir os filmes e o som entra nos carros por um pouco de coisa Bluetooth no espelho da asa".
Guest-of-Honor Johnny apresentará sua própria lista de filmes, que será exibida no festival 
Depp recentemente atingiu as manchetes por razões erradas, depois de se envolver em uma disputa financeira com seus ex-gestores onde seus gastos pródigos foram revelados .
Glastonbury também anunciou seu primeiro astronauta, Mike Massimino da Nasa, no festival, enquanto Liam Gallagher cantará no The Other Stage.
O astronauta e engenheiro dos EUA Massimino voaram em duas missões de ônibus para reparar o telescópio Hubble.
O evento deste ano está sendo encabeçado por Radiohead , Foo Fighters e Ed Sheeran .


via  MIRRON





quinta-feira, 8 de junho de 2017

Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar. Mais do mesmo?




Recordar é fundamental para compreender o que está ocorrendo com a franquia de Piratas do Caribe.
No primeiro filme nós somos apresentados à bela Elizabeth Swan (Keira Knightley), uma mulher que detém um medalhão asteca de ouro. Essa peça é indispensável para a quebra de uma maldição recaída sobre a tripulação do capitão Barbossa (Geoffrey Rush), há dez anos recolhendo todas as peças para completar o tesouro. Will Turner (Orlando Bloom) é um ferreiro apaixonado por Elizabeth e, para salvá-la, se une ao pirata Jack Sparrow (Johnny Depp).
O filme é sucesso imediato e arrecada milhões de dólares ao redor do mundo.
O que encontramos a seguir são duas aventuras bem divertidas e com um foco um pouco diferente. Agora, o protagonista do filme passou a ser Jack Sparrow que, nitidamente, ganha espaço nas tramas. Novamente temos uma arrecadação enorme que garante um quarto filme.
É aí que a coisa toda começa a perder o controle…
Vamos aos fatos. Piratas do Caribe começou como uma despretensiosa aventura baseada em um brinquedo da Disney e hoje já soma a impressionante quantia de mais de 4 bilhões de dólares arrecadados com os cinco filmes. Ora, com uma franquia tão rentável, seria óbvio imaginar que os produtores iriam se esforçar ao máximo para melhorar os efeitos, a narrativa e o roteiro, elementos indispensáveis para manter seu público fiel.
Entretanto, no quarto filme (Navegando em águas misteriosas) o roteiro já não convencia tanto. Aparentemente a história estava desgastada e já não havia o par romântico que se uniu nos filmes anteriores a Jack. Para substituí-los, um novo casal (menos carismático) surgiu, mas sem o chamado de Orlando Bloom e Keira Knightley. Nem a presença de Penélope Cruz garantiu a força que os três filmes anteriores tiveram. Resumidamente, a franquia buscou novas fórmulas e personagens para aumentar o universo criado. Isso, contudo, estava atrelado à presença de Johnny Depp como Jack, uma aposta complicada, já que teria que contar com tudo na mais perfeita ordem na vida do ator, além de um óbvio desgaste pela superexposição do personagem.
Mas não vamos nos enganar. Jack Sparrow ainda é um personagem com um apelo grande junto ao público. Isso se comprovou na bilheteria de Navegando em águas misteriosas. Mais do isso, o retorno dele em um quinto filme, mesmo diante de uma fase conturbada na vida de Depp é outra forte evidência de sua força dentro da franquia. 
E é nesse ponto que chegamos…
Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar é um filme bom, divertido e com cenas memoráveis. Então, questionará o leitor mais atento, qual o motivo para o título “mais do mesmo?” ? Vamos aos fatos.
A franquia chega a esse quinto episódio para tentar ressuscitar as histórias de Jack e seus amigos após um quarto filme decepcionante em sua essência. Apesar do sucesso nas bilheterias, é inegável que Piratas do Caribe 4 teve um roteiro bem fraco, incapaz de trazer todo o impacto dos três filmes anteriores. A saída de Bloom e Keira também colaborou para essa quebra de “ritmo”, principalmente se levarmos em consideração que o público acaba criando um laço afetivo com alguns personagens. Para comprovar isso, basta lembrar que em A Vingança de Salazar foi necessário trazer a dupla de volta para as aventuras de Jack, ainda que um novo par romântico tenha surgido.
Ok, casa arrumada, certo? Jack de volta, Will Turner e Elizabeth Swann também. O trio que encantou multidões está na ativa novamente, assim como o capitão Barbossa (o vilão do primeiro filme). Vamos acrescentar a essa fórmula de sucesso a presença do vencedor do Oscar de melhor ator coadjuvante, Javier Bardem (como Salazar), a inclusão de fantásticos efeitos especiais, assim como boa parte da tripulação do Pérola Negra, incluindo o macaquinho malandro. Com base nisso tudo e em todos esse investimentos, certamente temos um filme impressionante que dará novo vigor à franquia…
Infelizmente, não.
 Um dos maiores pecados deste quinto filme está na persistência em fórmulas já vistas. Jack Sparrow aparece novamente como alívio cômico da trama e repete algumas cenas de suas atuações nas outras obras. Talvez tenham tentado cativar novos fãs para a franquia (afinal já são 14 anos de Piratas), mas a sensação de “déjà vu” é grande em várias passagens.
Outros pontos que não renderam tudo que queríamos serão explicados a seguir. Antes, um aviso: vem spoiler! Só prossiga se já tiver visto ou não se importar com a revelação de certas partes do enredo. 
Recordar é fundamental para compreender o que está ocorrendo com a franquia de Piratas do Caribe.
No primeiro filme nós somos apresentados à bela Elizabeth Swan (Keira Knightley), uma mulher que detém um medalhão asteca de ouro. Essa peça é indispensável para a quebra de uma maldição recaída sobre a tripulação do capitão Barbossa (Geoffrey Rush), há dez anos recolhendo todas as peças para completar o tesouro. Will Turner (Orlando Bloom) é um ferreiro apaixonado por Elizabeth e, para salvá-la, se une ao pirata Jack Sparrow (Johnny Depp).
O filme é sucesso imediato e arrecada milhões de dólares ao redor do mundo.
O que encontramos a seguir são duas aventuras bem divertidas e com um foco um pouco diferente. Agora, o protagonista do filme passou a ser Jack Sparrow que, nitidamente, ganha espaço nas tramas. Novamente temos uma arrecadação enorme que garante um quarto filme.
É aí que a coisa toda começa a perder o controle…
Vamos aos fatos. Piratas do Caribe começou como uma despretensiosa aventura baseada em um brinquedo da Disney e hoje já soma a impressionante quantia de mais de 4 bilhões de dólares arrecadados com os cinco filmes. Ora, com uma franquia tão rentável, seria óbvio imaginar que os produtores iriam se esforçar ao máximo para melhorar os efeitos, a narrativa e o roteiro, elementos indispensáveis para manter seu público fiel.
Entretanto, no quarto filme (Navegando em águas misteriosas) o roteiro já não convencia tanto. Aparentemente a história estava desgastada e já não havia o par romântico que se uniu nos filmes anteriores a Jack. Para substituí-los, um novo casal (menos carismático) surgiu, mas sem o chamado de Orlando Bloom e Keira Knightley. Nem a presença de Penélope Cruz garantiu a força que os três filmes anteriores tiveram. Resumidamente, a franquia buscou novas fórmulas e personagens para aumentar o universo criado. Isso, contudo, estava atrelado à presença de Johnny Depp como Jack, uma aposta complicada, já que teria que contar com tudo na mais perfeita ordem na vida do ator, além de um óbvio desgaste pela superexposição do personagem.
Mas não vamos nos enganar. Jack Sparrow ainda é um personagem com um apelo grande junto ao público. Isso se comprovou na bilheteria de Navegando em águas misteriosas. Mais do isso, o retorno dele em um quinto filme, mesmo diante de uma fase conturbada na vida de Depp é outra forte evidência de sua força dentro da franquia. 
E é nesse ponto que chegamos…
Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar é um filme bom, divertido e com cenas memoráveis. Então, questionará o leitor mais atento, qual o motivo para o título “mais do mesmo?” ? Vamos aos fatos.
A franquia chega a esse quinto episódio para tentar ressuscitar as histórias de Jack e seus amigos após um quarto filme decepcionante em sua essência. Apesar do sucesso nas bilheterias, é inegável que Piratas do Caribe 4 teve um roteiro bem fraco, incapaz de trazer todo o impacto dos três filmes anteriores. A saída de Bloom e Keira também colaborou para essa quebra de “ritmo”, principalmente se levarmos em consideração que o público acaba criando um laço afetivo com alguns personagens. Para comprovar isso, basta lembrar que em A Vingança de Salazar foi necessário trazer a dupla de volta para as aventuras de Jack, ainda que um novo par romântico tenha surgido.
Ok, casa arrumada, certo? Jack de volta, Will Turner e Elizabeth Swann também. O trio que encantou multidões está na ativa novamente, assim como o capitão Barbossa (o vilão do primeiro filme). Vamos acrescentar a essa fórmula de sucesso a presença do vencedor do Oscar de melhor ator coadjuvante, Javier Bardem (como Salazar), a inclusão de fantásticos efeitos especiais, assim como boa parte da tripulação do Pérola Negra, incluindo o macaquinho malandro. Com base nisso tudo e em todos esse investimentos, certamente temos um filme impressionante que dará novo vigor à franquia…
Infelizmente, não.
 Um dos maiores pecados deste quinto filme está na persistência em fórmulas já vistas. Jack Sparrow aparece novamente como alívio cômico da trama e repete algumas cenas de suas atuações nas outras obras. Talvez tenham tentado cativar novos fãs para a franquia (afinal já são 14 anos de Piratas), mas a sensação de “déjà vu” é grande em várias passagens.
Outros pontos que não renderam tudo que queríamos serão explicados a seguir. Antes, um aviso: vem spoiler! Só prossiga se já tiver visto ou não se importar com a revelação de certas partes do enredo.

VELOZES E FURIOSOS EMBUTIDO EM PIRATAS DO CARIBE?

Isso foi algo muito incômodo, apesar de engraçado. Ver um banco inteiro ser arrastado pelas ruas de uma cidade (lembrem-se que em Velozes e Furiosos eles arrastaram um cofre gigante) foi apelo demais. A cena poderia ser mais legal se ele, Jack, tivesse sido arrastado junto com o cofre (algo mais simples de aceitar), porém a busca pela grandiosidade visual foi um erro gritante, responsável pela desconfiança inicial sobre o que viria após. Assim como muitos se incomodam com os “overactors”, cujas atuações são exageradas e forçadas, senti um desconforto com essa passagem. Ali, o mais foi menos.
Alguns produtores precisam compreender que exagerar não é garantia de humor e bons resultados. Mesmo sendo um filme de piratas, cheio de fantasia e sobrenatural, é preciso medir o que será apresentado ao público para que não fique a sensação de que aquilo existe apenas para impactar os olhos, impressionar.
Essas observações não são destinadas a derrubar os méritos da franquia. Como já dito, há muitas passagens boas que cumprem com seu papel. O roteiro também é bom, porém a transposição para a tela maximizou algumas cenas, sem contar que a tentativa de reacender a chama da franquia ficou muito parecida com cópia do que já foi feito.

JOHNNY DEPP

Antes de prosseguir, deixo bem claro que sou fã do trabalho de Depp, imortalizado como o Chapeleiro Louco, Edward, Willy Wonka, Barnabas Collins, Sweeney Todd, Bon Bon, Ichabod Crane, Grindelwald e outros que reforçam a competência dele como ator. Contudo, isso não impede que seus problemas pessoais interfiram em suas atuações. Recentemente algumas mídias noticiaram a falência financeira do ator por conta de seus gastos exorbitantes. Excentricidade ou não, muitos dos que estavam na cabine do filme enxergaram um desgaste no ator e no personagem. A impressão que tivemos foi a de que ele estava desmotivado. Óbvio que voltar a interpretar Jack Sparrow é algo rentável, mas ficou mais óbvio que o potencial do personagem foi drenado ao máximo nos filmes anteriores. Isso, reforço, não é o fim da franquia ou do capitão pirata que tanta alegria trouxe. Fica, porém, um alerta para os novos roteiristas, diretor e produtores: ou trazem algo realmente inovador ou, infelizmente, condenarão Jack e todo o universo que o cerca ao fim.

ENFIM, VALE INVESTIR PARA VER O FILME?

Sim. Mesmo sendo um filme mediano, há passagens boas, engraçadas e cenas de um apuro visual impressionante. A boa trilha sonora garante a ampliação do impacto de certas passagens. A produção também acertou ao trazer dramaticidade ao enredo com o destino de Barbossa e a revelação de seu vínculo com um dos personagens. O novo par romântico deixa boas impressões, além de termos garantida a volta de Will e Elizabeth.
Porém não espere coerência ao final do filme. Com a intenção de trazer um gancho para a sequência – que ocorrerá sem dúvidas – eles cometeram o maior pecado dessa obra que é, dentro da minha humilde opinião, resolver a questão da maldição de Turner e Salazar através do tridente de Netuno e reapresentar nas cenas pós-crédito um vilão que fora amaldiçoado em um dos filmes anteriores de Piratas ainda preso à maldição que, teoricamente, seria extinta junto com a solução encontrada para livrar Will Turner de sua prisão.
Enfim, A Vingança de Salazar é entretenimento feito com muita tecnologia, recursos financeiros gigantescos e uma divulgação impressionante, mas que se tornou apenas outro filme mediano de uma série de sucesso, embalado pelos primeiros Piratas do Caribe. Caso queiram apenas diversão, esse filme é recomendado. Caso busquem algo à altura do potencial da franquia, vamos torcer para que eles acertem a fórmula no próximo filme. O trailer abaixo diz “a aventura final”… e ela será, caso não ouçam o espectador que trouxe prestígio e fama às aventuras de Jack Sparrow.




via  NoSet

AS MIL FACES DE JOHNNY DEPP

JOHNNY DEPP

JOHNNY DEPP

HUMOR DA NAHH

The current mood of nahh at nahh