domingo, 6 de setembro de 2015

JOHNNY HOMENAGEADO PELA FUNDAÇÃO MIMMO ROTELLA

IMG-20150905-WA0004-850x636


Cerimônia hoje à noite em Veneza


Prêmio “Rotella” para a estrela Johnny Depp e os diretores Gilliam e Sokurov
Sábado 05, setembro 2015 / 16:01

O Prêmio ‘Fundação Mimmo Rotella’, cada vez mais internacional agradece a direção artística de Gianvito Casadonte que, em apenas dois anos, fez uma extraordinária cobertura na mídia. No ano passado foi para o grande Al Pacino que recebeu um quadro valioso do “Master of décollage Catanzaro”, e em poucas horas será o lendário Johnny Depp a ser premiado.
Um belo fruto das habilidades interpessoais de Casadonte e a sinergia perfeita e harmonia entre o presidente e o diretor da ‘Fundação Rotella, Rocco Guglielmo Mascitti e Piero, este último também é o criador do prêmio. Ao ouvir a notícia, disse Depp da República: “Estou muito honrado. Mimmo Rotella é um artista que eu admiro grandemente.”
Será recompensado também o “visionário” Terry Gilliam e o mestre russo Alexander Sokurov, que com o seu filme “La Francophonie”, entre os favoritos em Veneza, abre as suas portas ao público no Museu do Louvre, fazendo a relação histórica entre arte e poder.
O prestigioso prêmio, que é uma obra do mestre Rotella, é inserido entre os eventos paralelos do 72º Festival Internacional de Veneza e é atribuído aos personagens do mundo do cinema, que por suas realizações tornaram o filme uma verdadeira obra de arte, e filmes em competição em Veneza, que simbolicamente continua a busca do artista décollage, a maravilhosa combinação de artes visuais e cinema.
Em suas edições anteriores, foi atribuído a esses diretores João Botelho, Julie Taymore, Takeshi Kitano, Merziyeh Meshkini, Abel Ferrara, Gianni Amelio, Peter Greenaway, Ascanio Celestini, Gian Alfonso Pacinotti e Olivier Assayas. No ano passado, o prémio foi atribuído aos vencedores do Oscar Al Pacino e Barry Levinson, do filme “The Humbling”.

O júri da XV edição do prêmio é composta pelo Presidente da Mimmo Rotella Foundation, Rocco Guglielmo, diretor da Fundação e fundador do prêmio, Piero Mascitti, diretor de arte do “Corriere della Sera”, Gianluigi Colin, diretor artístico e produtor do prêmio, Gianvito e Alessandro Casadonte. “Estamos honrados em ser capazes de nos aproximar idealmente e apoiar Casadonte e Mascitti – o pensamento do artista de fama internacional Mimmo Rotella e o imenso talento de dois “monstros ” do cinema internacional como Terry Gilliam e Aleksandr Sokurov.
Um gênio como Terry Gilliam certamente seria adorado por Mimmo Rotella, por sua idéia inovadora de cinema, pela genialidade na técnica de animação, por ser visionário: um verdadeiro artista iluminado. O Leão de Ouro, Aleksandr Sokurov, mestre da escola de cinema russo, que com seu filme “Francofonia” abre as suas portas ao público no Museu do Louvre, fazendo uma relação histórica entre arte e poder, reconhecemos com o devido prêmio especial “.
Sobre o artista: 
Nos anos 50, o artista e poeta italiano Mimmo Rotella (1918-2006) percorria as ruas de Roma e recolhia os pedaços dos cartazes dos filmes colados nas paredes e nos muros e levava para o seu atelier para os transformar em obras de arte através da aplicação da técnica da ‘décollage’. Esta consiste em cortar, rasgar ou remover pedaços de uma imagem original, sobrepondo-lhe outras, transformando assim cartazes publicitários em obras de arte. Ele faleceu em Milão no dia 8 de Janeiro de 2006.

—-
Fonte – Tradução do italiano: Heleusiane – Depplovers.



via  DeppLovers



Johnny Depp diz ter buscado 'mal interior' para viver gângster

"Aliança do Crime" explora o reinado de James "Whitey" Bulger como chefe do submundo irlandês-americano e as conexões íntimas que ele forjou com a polícia federal dos Estados Unidos 


Johnny Depp
Johnny Depp (Reprodução/Internet )
 O ator Johnny Depp afirmou que não teve que cavar fundo para buscar seu lado mau na interpretação do gângster irlandês-americano James "Whitey" Bulger no filme "Aliança do Crime", exibido nesta sexta-feira fora da competição no Festival Internacional de Cinema de Veneza.
"Encontrei o mal em mim muito tempo atrás e o aceitei, somos velhos amigos", disse Depp quando indagado sobre como trocou o fanfarrão Capitão Jack Sparrow de "Piratas do Caribe" pelo criminoso de Boston.
Bulger, de 86 anos, que foi capturado na Califórnia em 2011 após passar 16 anos foragido, está cumprindo duas penas de prisão perpétua por ordenar ou cometer 11 assassinatos nos anos 1970 e 80.
Depp, que usou lentes de contato azuis para disfarçar os olhos escuros no papel, declarou que, embora Bulger tenha se recusado a ajudar o ator a retratá-lo, trabalhou com o pressuposto de que o condenado não se vê como fundamentalmente mau.
"Acho que você tem que simplesmente abordá-lo como um ser humano, no sentido de que ninguém se levanta de manhã e faz a barba ou escova os dentes e olha no espelho e pensa 'sou mau' ou 'vou fazer algo mau hoje'", disse Depp em entrevista coletiva.
"Acho que, no contexto de seu negócio... a violência não só era parte do trabalho, digamos, mas também era uma espécie de linguagem que as pessoas às quais ele se associou e às quais se opôs... entendiam."
"Aliança do Crime" explora o reinado de Bulger como chefe do submundo irlandês-americano e as conexões íntimas que ele forjou com a polícia federal dos Estados Unidos (FBI), que o usou como informante pago para deter a máfia ítalo-americana rival, mas ao mesmo tempo fez vista grossa às suas próprias atividades criminosas.
 via  Acrítica.com

JOHNNY DEPP E AMBER HEARD TROCAM BEIJO APAIXONADO EM VENEZA

Casados há seis meses, os dois atores protagonizaram alguns dos momentos mais românticos na red carpet da 72.ª edição do Festival de Cinema de Veneza.







Sorridentes, de mãos dadas e apaixonados. Foi assim que Johnny Depp e Amber Heardpisaram a red carpet da 72.ª edição do Festival de Cinema de Veneza no passado dia 4 de setembro quando foi apresentado o mais recente filme do ator Black Mass. Uma imagem que se repetiu no dia seguinte, momentos antes da apresentação do filme The Danish Girl, de cujo elenco Amber faz parte. Aliás, neste dia as objetivas fotográficas registaram ainda o beijo apaixonado que ambos trocaram.
Para desfilar na passadeira vermelha da mostra cinematográfica, Amber Heard optou por dois vestidos compridos mas completamente diferentes. A primeira escolha foi um Stella McCartney, preto e decotado, cingido ao corpo. O segundo, um modelo cai-cai, com estampado florido, da autoria de Alexander McQueen


via caras

AS MIL FACES DE JOHNNY DEPP

JOHNNY DEPP

JOHNNY DEPP

HUMOR DA NAHH

The current mood of nahh at nahh