sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Johnny Depp confessa que fica surpreso quando alguma garota quer falar com ele

O ator prefere ficar em casa e fugir do assédio. Mas, aos 50 anos, acredita que mantém o espírito jovem graças à capacidade de se encantar facilmente com tudo


johnny-depp-astro-timido
(
 Foto: Kevork Djansezian/ Getty Images
 )
É um daqueles momentos rápidos, mas que você ainda tem tempo de pensar, "Espera aí, isso está mesmo acontecendo?" Johnny Depp se aproxima e dá um beijo no meu rosto. Na verdade, acabam sendo dois. Mais por culpa minha, admito: em situações assim, não raro o desconcerto é tão grande que, inexplicavelmente, volto às origens cariocas e faço a dança do cumprimento do Rio de Janeiro, onde os beijos sempre vêm em dupla. Conto o fato não por vontade de me vangloriar. Mas é que isso nunca, jamais, acontece nos Estados Unidos, onde o senso de espaço pessoal prevê um círculo de aproximadamente 1 metro de diâmetro ao redor do corpo. Pior se a pessoa em questão é um astro desse porte, que fatura milhões de dólares por filme e nem pode sair de casa de tanto assédio. Quando muito, seria um aperto de mão. Normalmente, ficaria no aceno de cabeça. A saída abala ainda mais: ele me dá um beijo e um abraço.
Tudo é ainda mais intrigante porque, mesmo sendo um astro com "A" maiúsculo, Johnny Depp é bem tímido. Fala baixo e olha para baixo com frequência - e quase sempre tem os olhos escondidos por óculos de lentes azul-claras, que não costuma tirar. Ele até já admitiu o acanhamento em uma entrevista ao jornal inglês The Guardian: "Sabe, não sou a pessoa mais extrovertida do mundo. No fundo, no fundo, sou bem tímido. Só que tenho umtrabalho estranho". É no fim de uma tarde quente em Santa Fé, no estado do Novo México, que ele aparece para uma entrevista coletiva de divulgação de O Cavaleiro Solitário, que estreia neste mês. Ostenta o visual estiloso, mas bem peculiar, que já virou sua marca registrada. Inclui os inseparáveis óculos, camisa branca e colete preto, muitos anéis com caveira, pulseiras, colares e tatuagens que cobrem até onde a manga dobrada permite ver. Tirando algumas rugas discretas ao redor dos olhos, nem parece que ele acabou de completar 50 anos. O segredo para se resguardar um pouco do tempo?"Eu me encanto com tudo, sou bem fácil nesse ponto", responde. "Se você perde a curiosidade pela vida, perde tudo."
Naquela região desértica e montanhosa, ele rodou parte do novo filme, outro encontro com o diretor Gore Verbinski, que esteve à frente dos três primeiros Piratas do Caribe, a saga que transformou totalmente a carreira do ator, até então chamado de "veneno de bilheteria". Hoje, ele pode escolher o que quer. Por exemplo, interpretar o índio Tonto, escondido atrás de maquiagem pesada. Na história, ele ressuscita o xerife interpretado por Armie Hammer, que vira umjusticeiro mascarado. O Cavaleiro Solitário é baseado em uma série de rádio - e também de TV - nascida nos anos 1930. "Lembro de ver na TV quando era pequenininho", contou o ator na entrevista coletiva. "Desde aquela época, sempre achei estranho Tonto ser o parceiro, queria que ele fosse o herói. E, sem desrespeito a ninguém, essa era uma maneira de consertar um erro." Sua proposta prevê mostrar os nativos americanos como guerreiros e passar essa visão para os jovens. Ele mesmo parece ter algum sangue indígena correndo nas veias e, com O Cavaleiro, foi adotado pela tribo comanche retratada na trama, que mistura faroeste, ação, comédia e uma pitada de romance, nos mesmos moldes de Piratas do Caribe.
Poder fazer o que quer em Hollywood é muita coisa, especialmente para quem começou a carreira por puro acidente. Johnny Depp tinha se mudado para Los Angeles em 1983 com o objetivo de viver de música. Mas, claro, o começo estava difícil e ele foi procurar um emprego - qualquer um. O amigo Nicolas Cage sugeriu que Depp se encontrasse com sua agente. Pouco depois, foi mandado para um teste e escalado em A Hora do Pesadelo. Tinha 20 anos. Em 1987, foi escolhido para viver um policial infiltrado no seriado Anjos da Lei, que virou sucesso mundial (inclusive no Brasil) e o tornou astro entre os adolescentes. Essa imagem só iria mudar graças a Tim Burton, que o chamou para ser o personagem-título de Edward Mãos de Tesoura (1990). Depp passou a ser considerado um ator sério, enfileirando produções que não chegaram a ser estouros de bilheteria. A vida pessoal, no entanto, fervilhava. Ele colecionou namoradas bonitas e famosas, como as atrizes Jennifer Grey, Sherilyn Fenn e Winona Ryder (chegou a tatuar "Winona forever", ou "Winona para sempre", no braço), e a supermodelo Kate Moss. Ele já contou ao mesmo The Guardian que, na época, se espantava com o fato de seus filmes não irem bem na bilheteria, mas sempre haver paparazzi atrás dele. Foi naqueles tempos que começou sua relação com o álcool e outras drogas. Recentemente, parou de beber.
Até hoje tem dificuldade com a fama, mas jura que não trocaria sua vida por nada. E a privacidade? "Ela está morta há muito tempo", diz o ator na coletiva. "Mas já me acostumei, não me importa mais." Ele admite que pouco sai de casa e, quando sai, é com um esquema todo especial. Jamais voa em aviões comerciais, só em jatos privados. Garante que a fase boêmia e namoradeira acabou em 1998, quando ele reencontrou no lobby de um hotel a atriz Vanessa Paradis, que já conhecia meio de vista. "Soube naquele momento que estava em apuros. Que estava terminado para mim", contou no programa de TV Larry King Live, da CNN. Pouco depois, nascia Lily Rose, hoje com 14 anos. "Eu era frustrado e bravo até minha primeira filha nascer. Não apreciava a vida da forma como deveria, mas, felizmente, acordei naquele momento", disse ao jornal The Sun. Em 2002, veio Jack. A família passou a se dividir entre a França e os Estados Unidos - depois do sucesso de Piratas do Caribe, Depp fez como seu "mentor, pai e amigo" Marlon Brando e comprou uma ilha, nas Bahamas.
O casal nunca oficializou a união, mas parecia daquelas para sempre. No entanto, para surpresa geral,um ano atrás veio o anúncio da separação. Ele já declarou que os últimos anos tinham sido difíceis e algumas ocasiões "muito desagradáveis". Ao que tudo indica, está namorando agora Amber Heard, atriz 23 anos mais jovem, com quem trabalhou em Diário de um Jornalista Bêbado. Parece que o cinquentão Johnny Depp continua atraindo as mulheres. Segundo o amigo Marilyn Manson, o astro fica surpreso quando alguma garota quer falar com ele. E, talvez por isso, elas queiram tanto.
via  Claudia

Disney encerra parceria com produtor de 'Piratas do Caribe'

A Disney e o produtor Jerry Bruckheimer, responsável por sucessos como "Piratas do Caribe" e por fiascos como "O Cavaleiro Solitário", vão encerrar uma longa parceria no ano que vem, informou o estúdio.
A empresa e Bruckheimer decidiram não renovar seu atual acordo, que dá à Disney prioridade para se associar a novos projetos do produtor. Eles continuarão trabalhando juntos em vários projetos já existentes, incluindo o quinto filme da série "Piratas do Caribe".
Na semana passada, a Disney anunciou que adiaria o lançamento do quinto "Piratas", inicialmente programado para julho de 2015. A nova data não foi anunciada.
O estúdio cinematográfico da Disney também anunciou na quinta-feira que continuará priorizando marcas como Disney, Pixar, os heróis da Marvel e a produtora Lucasfilm.
Na nota, Bruckheimer disse que está "buscando produzir filmes mais maduros, fora do escopo da marca Disney".
A parceria começou na década de 1990 e resultou em 27 filmes, incluindo vários sucessos da Disney.
Os quatro "Piratas", protagonizados por Johnny Depp, faturaram mais de 3,7 bilhões de dólares nas bilheterias mundiais, segundo o site Box Office Mojo.


via JCnet

AS MIL FACES DE JOHNNY DEPP

JOHNNY DEPP

JOHNNY DEPP

HUMOR DA NAHH

The current mood of nahh at nahh