segunda-feira, 8 de março de 2010

Veja as primeiras fotos de Angelina Jolie e Johnny Depp juntos em set de filmagem

Atores estão rodando cenas de 'The Tourist' em Veneza, na Itália.
Do EGO, no Rio



Estas são as primeiras fotos de Angelina Jolie e Johnny Depp juntos nos sets de filmagem de "The Tourist" em Veneza.. A atriz levou a toda a família para passar uma temporada na cidade italiana. Já o ator não parece estar de bem com a mulher, a também atriz Vanessa Paradis. Segundo o jornal "New York Post", ela teria pedido para o marido largar o papel no longa, com medo da fama de destruidora de lares de Angelina.

. Site mostra Johnny Depp de cueca nos sets de filmagem


WENN/Agência

Angelina Jolie e Johnny Depp recebem instruções antes de rodar a cena


WENN/Agência

Os atores estão filmando "The Tourist" em Veneza, Itália

Pela primeira vez uma mulher ganha o Oscar de melhor direção

Kathryn Bigelow ganhou o prêmio por 'Guerra ao Terror'.
Ela concorreu com o ex-marido James Cameron, diretor de "Avatar".
Do G1, com informações da Efe


A cineasta Kathryn Bigelow, responsável por "Guerra ao Terror", fez história ao vencer na noite deste domingo (7) o Oscar de Melhor Direção, conferido pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood.

VEJA A COBERTURA DO OSCAR 2010

Bigelow, a primeira mulher a conquistar o Oscar de Melhor Direção, sempre foi considerada uma das favoritas à estatueta, ao lado de seu ex-marido James Cameron, diretor de "Avatar".

O filme dirigido por Bigelow, "Guerra ao Terror", venceu o prêmio máximo da categoria.

Leia também:
Com seis prêmios, ‘Guerra ao terror’ é o vencedor do Oscar
Sandra Bullock vence melhor atriz
- Jeff Bridges vence como melhor ator
- Veja a lista de todos os vencedores

Também concorriam na categoria Quentin Tarantino, por "Bastardos Inglórios", Lee Daniels, por "Preciosa - Uma História de Esperança", e Jason Reitman, por "Amor Sem Escalas".

A ex-mulher de James Cameron conseguiu com "Guerra ao Terror" seu maior sucesso artístico, o que não se repetiu no lado comercial, já que outros trabalhos como "Caçadores de Emoção" (1991), com Keanu Reeves e Patrick Swayze, tiveram uma arrecadação muito maior que os US$ 13 milhões que seu filme mais recente abocanhou até agora em território americano.

Na disputa direta com o ex-marido, Bigelow já vinha levando a melhor, com as estatuetas de Melhor Direção da Academia de Cinema e Televisão britânica (Bafta), dos Sindicatos de Produtores e Diretores dos EUA e do Critic's Choice, a maior associação americana de críticos.

Além disso, conquistou o prêmio das associações de críticos de Austin, Boston, Chicago, Nova York, Kansas City, Las Vegas, Los Angeles, San Francisco e Santa Bárbara.


Leia mais notícias do Dia Internacional da Mulher



ESSAS MULHERES COMUNS

1
Valéria Araújo Cavalcante · Fortaleza, CE
18/10/2009 · 16 · 19
 
ESSAS MULHERES COMUNS

ESSAS MULHERES COMUNS
ANÔNIMAS PRO MUNDO
ATRIZES DE SUA HISTÓRIA

ESSAS MULHERES COMUNS
ÀS VEZES DESPERCEBIDAS EM SUA ESSÊNCIA
MAS DE UMA SINGUALRIDADE INCONTESTÁVEL

ESSAS MULHERES COMUNS
UM DIA CRIANÇAS
ACREDITANDO EM PAPAI NOEL
DE REPENTE JOVENS DESABROCHANDO PRA VIDA

ESSAS MULHERES COMUNS
QUE NÃO DESISTEM DAS LUTAS
QUE SE FEREM
QUE SE MAGOAM
QUE SORRIEM E CHORAM
MAS CONTINUAM NA GUERRA

ESSAS MULHERES COMUNS
QUE CRIAM E RECRIAM
QUE APAZIGÜAM E ACALMAM
QUE GRITAM E REBATEM
ATÉ MESMO SEM VOZ

ESSAS MULHERES COMUNS
QUE VIVEM NO TEMOR
QUE NÃO SE ENTREGAM A DOR
QUE SE MANTÉM FIRMES COMO ROCHAS
COM OS OLHOS MAREJADOS DE DOR

ESSAS MULHERES COMUNS
QUE SÃO OS VERDADEIROS PILARES
A INFRAESTRUTURA QUE SUPORTA PESO E ABALOS
QUE GUARDA TODOS PROTEGIDOS DAS INTEMPÉRIES
COMO UMA CASA, UM ESCUDO, UMA CASCA
QUE SE EXPÕE PELOS QUE AMA

ESSAS MULHRES COMUNS
ESCRITORAS DE SUA PRÓPRIA HISTÓRIA
DONAS DE SUAS VERDADES E FALHAS
ACIMA DE TUDO HUMANAS
QUE SENTEM, SOFREM E DESEJAM AMAR

ESSAS MULHERES COMUNS
QUE SUPORTAM O QUE NÃO TEM LIMITE
QUE SÃO VÍTIMAS DO COVARDE PRECONCEITO
DA DOENÇA QUE CHEGA E LHE ASSOLA
SEM PUDOR E PIEDADE
QUE TIRAM FORÇAS DAS ENTRANHAS
MAS NÃO SE ENTREGAM

ESSAS MULHERES COMUNS
MARAVILHOSAS E CARENTES DE ELOGIOS
SEM RECONHECIMENTO DE SUAS CAPACIDADES
VALORIZAÇÃO DE SUAS COMPETÊNCIAS

ESSAS MULHSRES COMUNS
QUE FAZEM O MUNDO DIFERENTE
QUE DÃO SENTIDO A VIDA DE OUTROS
QUE DOAM SUAS PRÓPRIAS VIDAS

ESSAS MULHERES COMUNS
QUE MERECEM SER EXALTADAS
DESDE A MAIS TENRA INFÂNCIA
PELO OFÍCIO SUBJETIVO A QUE VIERAM

A ESSAS MULHERES COMUNS
MÃES
FILHAS
TIAS
AVÓS
IRMÃS
LUTADORAS
INVENTORAS
GUERREIRAS
BELAS
CRIATIVAS
ÚNICAS
DOTADAS DE SABERES
DONS
MISTÉRIOS
SÃO TODAS E CADA UMA
UM MUNDO A SER EXPLORADO
SÃO ESSAS MULHERES
LINDAS POR DENTRO E POR FORA
DE QUE VOS FALO





Sobre a obra

Exaltação a todas as mulheres, que no anonimato do dia a dia, são verdadeiros exemplos de superação e de vida.

Confira vídeos históricos de mulheres que se destacaram em suas áreas

Nesta segunda-feira (8) será comemorado o Dia Internacional da Mulher. Como homenagem às mulheres, o G1 traz vídeos históricos da TV Globo com entrevistas de algumas personalidades que se destacaram em suas áreas.

Entre elas há artistas, como as cantoras Elis Regina e Madonna, e mulheres que atuaram em prol da paz e dos direitos humanos no país, como Madre Tereza de Calcutá e Zilda Arns. Confira abaixo.


Em 1979, Elis Regina falou à TV Globo sobre sua vaidade e reclamou do fato de ser baixinha.
Em 1994, Madonna disse que homens e mulheres tinham medo dela.
Em 2005, Gisele Bündchen, uma das principais modelos brasileiras, falou sobre sua carreira.
Em 1999, Fernanda Montenegro falou sobre sua indicação ao Oscar por "Central do Brasil".
Em 1979, Madre Teresa de Calcutá foi eleita para o prêmio Nobel da Paz e falou sobre solidaridade.
Betty Friedan, uma das criadoras do movimento feminista, contou em 1982 sua história.
Em 2005, a ex-jogadora de basquete foi a primeira latino-americana a entrar para o Hall da Fama do basquete.
Zilda Arns, que morreu durante o terremoto no Haiti, foi indicada ao prêmio Nobel da Paz pela atuação na Pastoral da Criança. Em 2001, ela falou um pouco sobre seu trabalho.
A mãe-de-santo Menininha do Gantois fez 85 anos em 1979. Naquela época ela falou que as enchentes poderia ser uma "zanga" das águas com o povo.
Em 1982, reportagem relembrou Bertha Lutz, que lutou pelo direito de as mulheres brasileiras votarem.

História do Dia Internacional da Mulher

História do Dia Internacional da Mulher, significado do dia 8 de março, lutas femininas, importância da data e comemoração, conquistas das mulheres brasileiras, história da mulher no Brasil, participação política das mulheres, o papel da mulher na sociedade
dia internacional da mulher   


História do 8 de março
No Dia 8 de março de 1857, operárias de uma fábrica de tecidos, situada na cidade norte americana de Nova Iorque, fizeram uma grande greve. Ocuparam a fábrica e começaram a reivindicar melhores condições de trabalho, tais como, redução na carga diária de trabalho para dez horas (as fábricas exigiam 16 horas de trabalho diário), equiparação de salários com os homens (as mulheres chegavam a receber até um terço do salário de um homem, para executar o mesmo tipo de trabalho) e tratamento digno dentro do ambiente de trabalho.
A manifestação foi reprimida com total violência. As mulheres foram trancadas dentro da fábrica, que foi incendiada. Aproximadamente 130 tecelãs morreram carbonizadas, num ato totalmente desumano.
Porém, somente no ano de 1910, durante uma conferência na Dinamarca, ficou decidido que o 8 de março passaria a ser o "Dia Internacional da Mulher", em homenagem as mulheres que morreram na fábrica em 1857. Mas somente no ano de 1975, através de um decreto, a data foi oficializada pela ONU (Organização das Nações Unidas).
Objetivo da Data 
Ao ser criada esta data, não se pretendia apenas comemorar. Na maioria dos países, realizam-se conferências, debates e reuniões cujo objetivo é discutir o papel da mulher na sociedade atual. O esforço é para tentar diminuir e, quem sabe um dia terminar, com o preconceito e a desvalorização da mulher. Mesmo com todos os avanços, elas ainda sofrem, em muitos locais, com salários baixos, violência masculina, jornada excessiva de trabalho e desvantagens na carreira profissional. Muito foi conquistado, mas muito ainda há para ser modificado nesta história.

Conquistas das Mulheres Brasileiras 
Podemos dizer que o dia 24 de fevereiro de 1932 foi um marco na história da mulher brasileira. Nesta data foi instituído o voto feminino. As mulheres conquistavam, depois de muitos anos de reivindicações e discussões, o direito de votar e serem eleitas para cargos no executivo e legislativo.
 

'Alice', de Tim Burton, lidera bilheteria global

Filme vendeu 116,3 milhões de dólares em ingressos.
Produção acaba com reinado global de 11 semanas de 'Avatar'.
Da Reuters
A versão 3D da Disney para o filme "Alice no País das Maravilhas", de Tim Burton, bateu vários recordes no seu primeiro fim de semana nas bilheterias norte-americanas, vendendo 116,3 milhões de dólares em ingressos, disse a empresa neste domingo (7).

O filme também faturou 94 milhões de dólares a mais em outros 40 países, acabando com o reinado global de 11 semanas de "Avatar".


Foto: AP
AP
Johnny Depp em 'Alice no país das maravilhas', de Tim Burton. (Foto: AP)
O total mundial foi estimado em 210,3 milhões de dólares, e a produção ainda não estreou em 40 por cento do mercado internacional.

A Disney disse que a estreia melhor que o esperado nos Estados Unidos e no Canadá bateu novos recordes para um filme lançado em março e no primeiro trimestre.

"Alice" também teve o melhor desempenho de um filme que não faz parte de uma sequência, e estabeleceu uma nova referência para os títulos em 3D e Imax.

Além disso, o filme é a melhor estreia do diretor Tim Burton, superando o início de 68,5 milhões de dólares do remake de "O Planeta dos Macacos", de 2001.

De modo conservador, especialistas da área previam um fim de semana de estreia acima dos 75 milhões de dólares para a arrojada reinvenção do clássico de Lewis Carroll.

O último filme a atingir esse nível foi "Avatar", que faturou 77 milhões de dólares na estreia em dezembro.

Johnny Depp estrela como o Chapeleiro Maluco, enquanto a atriz australiana Mia Wasikowska interpreta Alice. A namorada de Burton, Helena Bonham Carter, e Anne Hathaway são a Rainha Vermelha e a Rainha Branca, respectivamente.

As avaliações sobre o filme foram mistas, com os críticos mais entusiasmados com o esplendor visual do filme do que com a sua essência narrativa.

Leia mais notícias de Cinema

Confira a lista completa dos vencedores do Oscar 2010

Com seis prêmios, 'Guerra ao terror' derrota 'Avatar'.
Jeff Bridges e Sandra Bullock são eleitos melhor ator e atriz.
Do G1, em São Paulo


A 82ª edição do Oscar aconteceu na noite deste domingo (7) no Teatro Kodak, em Hollywood, com a chegada dos astros e estrelas ao tapete vermelho. Às 22h30, teve início a cerimônia de entrega, com apresentação dos atores Steve Martin e Alec Baldwin.

Veja as fotos do palco da premiação

Confira fotos do tapete vermelho


Confira a lista completa dos vencedores e comente as escolhas no pé deste texto:

Melhor filme: "Guerra ao terror" 

Melhor direção: Kathryn Bigelow, “Guerra ao terror”

Melhor atriz:  Sandra Bullock, "Um sonho possível"

Melhor ator: Jeff Bridges, “Coração louco”

Melhor filme estrangeiro: “O segredo dos seus olhos” (Argentina)

Melhor edição (montagem): “Guerra ao terror”

Melhor documentário: “The cove”

Melhores efeitos visuais: “Avatar”

Melhor trilha sonora: “Up – Altas aventuras”

Melhor cinematografia (fotografia): “Avatar”

Melhor mixagem de som: “Guerra ao terror”

Melhor edição de som: “Guerra ao terror”

Melhor figurino: “The young Victoria”
 
Melhor direção de arte: “Avatar”

Melhor atriz coadjuvante: Mo’Nique, “Preciosa”

 Melhor roteiro adaptado: “Preciosa”
 
Melhor maquiagem: “Star trek” 

Melhor curta-metragem: “The new tenants”

Melhor documentário em curta-metragem “Music by Prudence”

Melhor curta-metragem de animação: “Logorama”

Melhor roteiro original: “Guerra ao terror”

Melhor canção: “The weary kind”, de “Coração louco"

Melhor animação: “Up – Altas aventuras”

Melhor ator coadjuvante: Christoph Waltz, “Bastardos inglórios”


Veja trailers e saiba mais sobre os indicados ao Oscar 2010

Com seis prêmios, ‘Guerra ao terror’ derrota ‘Avatar’ e é o vencedor do Oscar

Longa de Kathryn Bigelow faturou prêmios de melhor direção e filme.
Jeff Bridges e Sandra Bullock são eleitos melhor ator e atriz.
Do G1, no Rio


Equipe de 'Guerra ao terror' comemora o Oscar de melhor filme (Foto: AFP)

O longa-metragem “Guerra ao terror” derrotou a superprodução "Avatar" e foi consagrado com seis Oscars na noite deste domingo (7), em Hollywood. O longa-metragem de Kathryn Bigelow, que concorria a nove estatuetas, venceu nas categorias melhor filme, direção, roteiro original, montagem, edição de som e mixagem de som. É a primeira vez que uma mulher vence o Oscar de melhor direção.

"Não há outra maneira de descrever isso: é o momento da minha vida", disse Bigelow no palco - a diretora é ex-mulher de James Cameron, seu principal rival na noite de domingo.

Veja fotos do palco da premiação

Confira fotos do tapete vermelho

Bigelow, que é a quarta mulher na história a ser indicada para o Oscar de direção, dedicou o prêmio "aos homens e mulheres do exército" que lutam no Iraque e no Afeganistão. "Que eles possam voltar para casa sãos e salvos."

ANÁLISE - "Guerra ao terror": zebra ou favorito no Oscar 2010?

"Avatar", que dividia com "Guerra" a liderança na disputa, levou para casa três estatuetas, todas de categorias técnicas: melhor direção de arte, fotografia e efeitos visuais. "O que nós fizemos com 'Avatar' foi pegar coisas que estão aí fora no mundo diariamente e torná-las maiores, mais brilhantes. Toda nossa inspiração veio do mundo real, e eu queria encorajar as pessoas a saírem e olharem para elas", disse o diretor de efeitos visuais Loe Letteri, ecoando as mensagens ecopacifistas da fantasia épica de James Cameron.

Jeff Bridges comemora o prêmio de melhor ator (Foto: Reuters)

'Bêbado' e sentimental
Indicado quatro vezes ao Oscar no passado, Jeff Bridges finalmente venceu o prêmio de melhor ator por seu papel no longa-metragem “Coração louco”.

Ao receber a estatueta das mãos de Kate Winslet, Bridges agradeceu aos pais, mortos recentemente.  "Obrigado, mãe e pai, por fazerem eu me interessar por uma profissão tão bacana. Ó, meu pai e minha mãe, eles gostavam tanto do showbiz... sinto-me uma extensão deles. Sabe, isso é uma honra tanto para eles quanto para mim", disse o ator, estendendo os agradecimentos à equipe do filme. "Que maravilha que vocês trouxeram o seu coração para esta produção", completou.

História de um cantor country bêbado e decadente, "Coração louco" havia sido indicado para outros dois prêmios, dos quais acabou levando também o de canção original, por "The weary kind".


Sandra Bullock com o seu primeiro Oscar de melhor atriz (Foto: AP)

A melhor... e a pior atriz
Aos 20 anos de carreira, Sandra Bullock venceu o Oscar de melhor atriz com sua primeira indicação por "Um sonho possível". Ela dedicou o prêmio às suas concorrentes na categoria, as novatas Carey Mulligan e Gabourey Sibide e as veteranas Helen Mirren e Meryl Streep - "que sabe beijar muito bem", disse. Em janeiro, as duas deram um beijo na boca no palco do Critics' Choice Movie Awards.

A atriz de 45 anos recebeu a estatueta das mãos de Sean Penn e chorou ao agradecer a familiares e amigos que a apoiaram ao longo da carreira. "Obrigada por me lembrarem que todos nós merecemos amor", disse Bullock, que apenas um dia antes havia sido eleita pior atriz no prêmio Framboesa de Ouro por seu papel na comédia romântica "Maluca paixão".

 

Mo'Nique foi eleita melhor atriz coadjuvante (Foto: Reuters)

Coadjuvantes
Entre os atores coadjuvantes, saíram vitoriosos o austríaco Christoph Waltz, vilão nazista de “Bastardos inglórios”, e Mo’Nique, de “Preciosa”.

Favorito na categoria, Waltz garantiu a única estatueta do filme de Quentin Tarantino, que estava indicado em oito categorias no total, incluindo melhor filme e direção.

O ator recebeu a estatueta das mãos de Penélope Cruz e agradeceu especialmente a Tarantino , a quem chamou de "explorador de métodos não-ortodoxos". “Isto é pelo seu abraço de boas-vindas. Não sei como agradecer”, disse Waltz, que também brincou com o fato de estar recebendo o troféu das mãos da bela atriz espanhola. "Oscar e Penélope, isso sim é um über-bingo!"

Com mais seriedade, Mo'Nique agradeceu por ter sido escolhida como melhor atriz coadjuvante. "Gostaria de agradecer à Academia por mostrar que [a vitória] pode vir do desempenho e não da política", disse. “Às vezes temos que esquecer o popular e fazer o que é certo.”

Mo'Nique é a quarta atriz negra a vencer uma estatueta, após Hattie McDaniel, Whoopi Goldberg e Halle Berry. A comediante de 42 anos, que interpreta a mãe da protagonista de "Preciosa", já tinha vencido prêmios considerados prévias do Oscar, como o Globo de Ouro e o SAG. O longa também venceu o Oscar de melhor roteiro adaptado.

O diretor José Eduardo Campanella (à direita) abraça o cineasta espanhol Pedro Almodóvar, ao receber o Oscar (Foto: AP)

É da Argentina!
Também com dois prêmios ficou a animação “Up – Altas aventuras”. A produção da Disney/Pixar venceu o Oscar de melhor animação. “Foi uma aventura maravilhosa fazer esse filme. Nunca imaginei que brincar de cineminha com o meu livro da terceira série fosse me levar a isso", disse o cineasta Pete Docter ao ganhar o prêmio das mãos da atriz Cameron Diaz.

“Up" também venceu o troféu de melhor trilha sonora. "Muitas pessoas disseram a mim: 'Você me fez chorar'. E isso só aconteceu porque eu mesmo chorei quando assisti ao filme", disse Michael Giacchino, autor da trilha da animação.

Na categoria melhor filme estrangeiro, a produção argentina “O segredo dos seus olhos” surpreendeu ao derrotar o favoritismo de “A fita branca”, filme de Michael Haneke que foi o vencedor da Palma de Ouro deste ano em Cannes.

Falando em inglês, o diretor Juan Jose Campanella brincou: “Agradeço à Academia por não ter considerado Na’vi uma língua estrangeira”.


Ben Stiller se vestiu de 'Avatar' durante a cerimônia (Foto: AP)

'Stivatar'
Um dos destaques da noite foi o ator Ben Stiller, que arrancou gargalhadas da plateia ao aparecer vestido de personagem de "Avatar". "Parecia uma boa ideia durante o ensaio", disse Stiller, fingindo constrangimento ao subir ao palco com a pele pintada de azul e simulando a língua Na'vi, povo fictício que protagoniza a superprodução. "A ironia é que 'Avatar' nem foi indicado a esse prêmio", completou o humorista ao apresentar a categoria melhor maquiagem.

Ele anunciou a vitória de "Star Trek", que derrotou "Il divo" e "The young victoria". "Podia ter vindo fantasiado de Dr. Spock, mas seria muito nerd", brincou Stiller.

Apresentada pela primeira vez por uma dupla, a cerimônia teve Steve Martin e Alec Baldwin como anfitriões.

Eles subiram ao palco com um número musical e fizeram piadas com a maioria dos indicados da noite. “Não importa o que aconteça, eles sempre indicam a Meryl Streep, por isso ela é recordista de indicações, ou melhor, tem o maior número de derrotas”, disparou a dupla, que também apresentou uma sátira ao sucesso de bilheteria “Atividade paranormal”.

Além dos dois atores, participaram da premiação Kate Winslet, Sarah Jessica Parker, Charlize Theron, Robert Downey Jr., Penélope Cruz, John Travolta, Matt Damon, Miley Cyrus, Zac Efron, Cameron Diaz, entre outras estrelas, que entregaram estatuetas aos vencedores.


Leia mais notícias sobre o Oscar 2010

AS MIL FACES DE JOHNNY DEPP

JOHNNY DEPP

JOHNNY DEPP

HUMOR DA NAHH

The current mood of nahh at nahh