quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

E se Twilight se passasse em 1980?

O Site Hoolywood Crush fez uma brincadeira muito engraçada com Twilight. Se a saga vampiresca se passasse na década de 80, quem poderiam ser os principais atores? Eles enumeraram, e os escolhidos foram: Johnny Depp, River Phoenix entre outros. Confiram o “cartaz” do filme e o resto no Continue Lendo.
082909_twilight

082909_twilight_depp
Johnny Depp é Jacob Black
alice_mollyringwald
Molly Rindwald é Alice Cullen
bella_allysheedy
Ally Sheedy é Bella Swan
edward_riverphoenix
River Phoenix é Edward Cullen
emmett_keifersutherland
Keifer Sutherland é Emment Cullen
jasper_mattdillon
Matt Dillon é Jasper Hale
rosalie_elisabethshue
Elisabeth Shue é Rosalie Cullen

Os cinqüentões mais sexies Richard Gere, Pierce Brosnan e Denzel Washington arrancam suspiros por onde passam

Alguns dos homens mais poderosos, sensuais e atraentes devem seu sucesso, em grande parte, ao tempo. Assim como um bom vinho, muitos galãs ao chegarem aos 50 anos melhoram tanto na parte física como na pessoal e profissional. É o caso de atores como Richard Gere, Pierce Brosnan ou Bruce Willis. Há homens que ficam mais atraentes com o passar dos anos. Tanto que parecem ter obtido o elixir da beleza eterna. Pierce Brosnan, Richard Gere, Denzel Washington, Bruce Springsteen, Ray Liotta e Bruce Willis são exemplos disso, despertando atualmente paixões que nem sempre provocaram.

Bruce Willis: de coadjuvante a protagonista

As fãs de Bruce Willis não o reconheceriam no início da carreira. Ao lado da estonteante Cybill Shepherd, o ator, ainda com cabelo, tornou-se conhecido na série "A Gata e o Rato", na década de 80.

No entanto, chamava mais atenção pelos diálogos engraçados que mantinha com Cybill do que por seu físico, até então franzino. Hoje Bruce está entre os homens mais desejados de Hollywood, com sucessos de bilheteria e uma calvície muito, muito sexy.

Quanto a seu físico, as horas passadas na academia deram resultado, com o ator se destacando em filmes de ação como "Duro de Matar". Na parte financeira, Bruce segue firmando contratos milionários para atuar. Sua vida familiar não poderia também estar melhor. Mantém uma ótima relação com suas três filhas adolescentes, nascidas de seu casamento com Demi Moore.
Pierce Brosnan: congelado no tempo
Pierce Brosnan é outro que parece ter congelado o tempo. Escolhido para interpretar James Bond, "sex symbol" masculino por excelência, quando já tinha passado dos 40, segue provocando suspiros em mulheres de todas as gerações, agora que já passou dos 50.
Elegante, carismático, extremamente bonito e ocupando papel de destaque no mundo do cinema, Brosnan responde com perfeição ao papel de "cinqüentão sexy".

Denzel e Gere
Denzel Washington, considerado um dos melhores atores dos últimos anos, com dois Oscar em seu currículo, por "Tempos de Glória" e "Dia de Treinamento", e outras três indicações para o prêmio de maior prestígio do cinema, é também, segundo leitores da revista americana "People", um dos 100 homens mais sexies do mundo.
Mas Denzel estava longe de possuir esse título em sua juventude. Com mais idade, passou a ser admirado pelo público e a crítica.

Um ator que foi e sempre será alvo de suspiros femininos é Richard Gere, que desde que saltou para o estrelato com "Gigolô Americano", em 1980, segue com a beleza em alta.
Conhecido seguidor do budismo, os anos trouxeram comedimento e maior personalidade ao ator. Tais características são refletidas também em sua faceta interpretativa.

E para as fãs dos cinqüentões sexies, uma lista de atores está prestes a atingir essa marca, embora mantenham ainda ar de adolescentes. Estão entre eles Brad Pitt, Tom Cruise, George Clooney, Rob Lowe, Johnny Depp e Val Kilmer. É esperar para ver se conseguirão manter a forma como os atuais.


Essa coisa de ser estrela de cinema é complicado. É difícil subir à crista da onda e ainda mais duro manter-se nela. Não é apenas talento, beleza ou sorte que ditam o status de um astro. Há um sem-número de variantes culturais que influem nesta condição.

Uma coisa é certa: a era dos grandes astros de Hollywood passou, morreu no início dos anos 60. Chega a ser sacanagem comparar as mulheres em evidência no cinema de hoje com as grandes divas das décadas de 30, 40 e 50, por exemplo. Não há Julia Roberts que se compare às grandezas de uma Grace Kelly, de uma Bette Davis, de uma Marilyn Monroe, de uma Audrey Hepburn. Quando não eram belíssimas, eram espetacularmente charmosas – aliás, neste quesito dão de goleada nas atuais. Sempre eram inteligentes e talentosas. Acima de tudo, sabiam ser ícones.

Hoje há muitos atores excelentes. Há muitos péssimos. Entretanto, entre os gênios e os medíocres, temos poucos ícones. Quando são alvos da mídia, acabam devendo na qualidade e relevância de seus trabalhos – como Angelina Jolie, uma das estrelas mais carismáticas do novo milênio, que oscila demais na qualidade de suas atuações.

Destes pouquíssimos nomes icônicos, tem aquele que será lembrado no futuro como “o” ator de nossos tempos, Johhny Depp. Já quarentão, amado pelas mulheres numa ampla faixa de gostos que vai dos 14 aos 39 anos, Depp curiosamente nunca gostou da fama. Prefere viver longa do agito de Los Angeles (ele mora na França). Criou sua reputação fazendo papéis difíceis, extravagantes, estranhos, não-usuais.

A constatação da fama de Depp vem do maior site de dados sobre cinema no mundo, o Intenet Movie Database. Há quatro anos seguidos, o ator é o mais procurado no portal. Talvez essa fama toda crie mais frutos agora em 2008
: ele ganhou o Globo de Ouro pelo seu trabalho em Swenney Todd. De repente, isso pode levar a uma outra – e mais cobiçada – estatueta dourada. Afinal, todo astro que se preze já recebeu ela. Abaixo, o trailer – legendado em português!




Para quem conhece Depp apenas de seus trabalhos recentes com Tim Burton e, claro, como ele sendo o pirata Jack Sparrow, aqui vai uma lista de cinco excelentes interpretações que valem a pena serem vistas – uma espécie de “Top Five Desconhecidos” de Johnny (em ordem de antigüidade):

1 - O Libertino (2006), de Laurence Dunmore: nesta produção inglesa, Depp mostra o seu gosto por personagens densos e deslocados. Ele representa o polêmico poeta John Wilmot, nobre britânico do século XVII. Esta figura trágica ganha força com a construção de personagem de Johnny, que corajosamente não faz força para ser simpático ao espectador.

2 - Profissão de Risco (2001), de Ted Demme: uma das especialidades do nosso ator é viver personagens reais. Aqui, ele faz Greg Jung, um dos primeiros grandes traficantes de cocaína dos Estados Unidos. Passado nos anos 70 e 80, o filme mostra as ligações de Jung com os poderosos cartéis colombianos (com direto a aparições de Pablo Escobar) e o seu fim melancólico.

3 - Donnie Brasco (1997), de Mike Newell: mais um papel baseado em pessoas reais – e, mais uma vez, uma história das crônicas policiais americanas. Depp faz o personagem-título, um agente do FBI que se infiltrou na Máfia. De lambuja, o astro divide a cena com o sempre brilhante Al Pacino. Ou seja, já vale pelo encontro dos dois.

4 - Tempo Esgotado (1995), de John Badham: comentado na época como o primeiro papel “normal” do ator, este suspense é um ótimo passatempo. Todo narrado em tempo real (dispositivo que faz sucesso hoje na série 24 Horas), é uma obra que prende o espectador – em especial pelo duelo de nervos travado entre Depp e o vilão de Cristopher Walken.

5 - Ed Wood (1994), de Tim Burton: obra-prima de Burton e um dos melhores filmes dos anos 90. Rodado em preto-e-branco com baixo orçamento, a película conta a história de Edward D. Wood Jr, considerado o pior cineasta da história. Para quem ama cinema, o filme leva às lágrimas (graças à linda interpretação de Martin Landau como o ícone decadente do cinema de horror Bela Lugosi). Imprescindível.



AS MIL FACES DE JOHNNY DEPP

JOHNNY DEPP

JOHNNY DEPP

HUMOR DA NAHH

The current mood of nahh at nahh