segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Cinco grandes momentos de Johnny Depp

Astro retornou aos cinemas em “Inimigos Públicos”, do diretor Michael Mann e Alice no País das Maravilhas de Tim Burton,POC 4 e THE TOURIST...


Johnny Depp, o ator favorito de Tim Burton (com quem fez filmes como Edward Mãos de Tesoura, Ed Wood e A Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça) é uma figura. Versátil, carismático, camaleão, Depp tem o raro dom de mudar sua aparência e personalidade de um filme para outro. 
Embora esteja no cenário cinematográfico desde 1984, com seu debut sangrento em A Hora do Pesadelo, Johnny Depp só foi notado pela Academia nesta década com indicações ao Oscar de Melhor Ator por Piratas do Caribe – A Maldição do Pérola Negra, Em Busca da Terra do Nunca e Sweeney Todd – O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet.


 Relembre cinco grandes personagens. Cinco grandes atuações. Cinco grandes momentos de Johnny Depp. Ele é ou não é “o cara”?




5
Edward Mãos de Tesoura(Tim Burton, 1990)

Como Edward


4 Em Busca da Terra do Nunca(Marc Forster, 2004)

Como J.M. Barrie

3
Ed Wood(Tim Burton, 1994)

Como Edward D. Wood Jr.



2
Sweeney Todd – O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet(Tim Burton, 2007)

Como Sweeney Todd


1 Trilogia Piratas do Caribe(Gore Verbinski, 2003/2006/2007)

Fonte: Hollywoodiano

Novo pacote de Clássicos da Paramount..galera entre eles está o filme de johnny depp A Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça (Sleepy Hollow,99)

Deve ter dado certo, porque a Paramount está lançando novamente a preços acessíveis, um novo pacote de filmes clássicos de origens diferentes. Eis a lista:
O Morro dos Ventos Uivantes (Wuthering Heights, 92)
Direção de Peter Kosminsky. Não a versão famosa de 38 de William Wyler, mas outra inglesa, notável por trazer em começo de carreira Ralph Fiennes junto com a francesa Juliette Binoche (antes do Oscar por O Paciente Inglês, mas depois de A Insustentável Leveza do Ser).
Adaptação do livro de Emily Brontè, desta vez contando toda a história (o filme anterior só narrava a primeira parte). Cathy é apaixonada por seu irmão de criação, o selvagem e rebelde Heathcliff. Tem ainda Jeremy Northam, Janet McTeer.
Bravura Indômita (True Grit, 69)
Está para estrear a refilmagem deste faroeste, feito agora pelos Irmãos Coen, com Jeff Bridges, Matt Damon, Josh Brolin.
Que teve uma continuação em 75 com Wayne e Katharine Hepburn e uma versão para a TV em 78 com Warren Oates. Dirigido pelo grande Henry Hathaway, este foi o filme que deu o Oscar de melhor ator para John Wayne (na verdade, um prêmio sentimental já que ele sofria de câncer e teve uma longa e importante carreira).
Ele está exagerado e um pouco canastrão como o herói de tapa olho, que ajuda uma garota (Kim Darby) a encontrar os assassinos do pai dela que fugiram para território índio.
O Grande Gatsby (The Great Gatsby,74)
O livro é considerado a obra–prima de F.Scott Fitzgerald e essa versão foi produzida por Robert Evans para sua mulher Ali McGraw. Como ela o largou por Steve Mc Queen, como castigo, deram o papel para Mia Farrow. Uma produção de alto luxo, com roteiro de Francis Coppola, direção de Jack Clayton (Os Inocentes).

Ganhou os dois Oscars para o qual foi indicado, trilha musical (Nelson Riddle) e figurinos (Theoni Aldredge). Robert Redford é o milionário de passado nebuloso que é perdidamente apaixonado por Mia. Karen Black ganhou Globo de Ouro de coadjuvante.
Warriors, os Selvagens da Noite (The Warriors, 79)
Um cult movie totalmente estilizado criado pelo diretor Walter Hill. Uma gang de rua chamada Warriors cai numa armadilha idealizada por um sujeito que está tentando reunir todas as turmas. Um visual estranho e diferente, que influenciou  muita gente. Inspirado em Anabasis de Xenofonte. O elenco não ficou muito famoso: Michael Beck, James Remar, Mercedes Ruehl.
Sem Lei e  Sem Alma (Gunfight at O.K. Corral, 56)
A mais famosa versão do lendário episódio da história do oeste, O duelo no Curral OK, numa direção de John Sturges que traz Kirk Douglas como Doc Holiday e  Burt Lancaster como Wyatt Earp. As parceiras são  Rhonda Fleming e Jo Van Fleet.  E mais Dennis Hopper, Lee Van Cleef, De Forest Kelley.
Esta Mulher é Proibida (This Property is Condemned, 1966)
Diretor: Sidney Pollack. Elenco: Natalie Wood, Robert Redford, Charles Bronson, Kate Reid, Mary Badham, Robert Blake. Um pequeno cult movie, que muitos consideram um dos melhores trabalhos do diretor de Entre Dois Amores. Ele teve um roteiro de Francis Ford Coppola que soube  ampliar uma peça muito curta, de apenas algumas páginas de Tennessee Williams (mostrava apenas o casal de crianças falando sobre Alva).
Mas foi muito ajudado por uma esplêndida fotografia de James Wong Howe, uma trilha musical encantadora (de e com a bela canção Wish me a Rainbow de Linvingston e Evans). Foi a primeira vez que Pollack trabalhou com seu amigo Redford, com quem depois faria uma dupla frequente e que estava nesta altura à beira do estrelato. Também Redford era amigo de Natalie Wood (1938-81) com quem havia feito A Procura do Destino pouco antes.
Tudo isso ajuda a criar um clima romântico e um pouco fatalista da vida no sul dos EUA nos anos trinta. Bronson faz um cliente da pensão da mãe de Natalie que tenta seduzi-la e Blake também esta por lá (do seriado Baretta, ele responde atualmente ao julgamento pelo assassinato de sua mulher).
Quem faz a garota narradora é a menina Mary Badham, revelada em O Sol é Para Todos. Natalie foi indicada ao Globo de Ouro e durante a filmagem tentou o suicídio. Eventualmente morreria afogada em circunstâncias até hoje misteriosas.
A Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça (Sleepy Hollow,99)
Direção de Tim Burton. Com Johnny Depp, Christina Ricci, Casper Van Dien, Miranda Richardson. Depois do desastre de Marte Ataca, Burton deu a volta por cima com esta fita que consegue ser ao mesmo tempo estranha e diferente, violenta e poética, divertida e original. E mais uma vez com seu ator fetiche Johnny Depp, desde Edward, Mãos de Tesoura.

Burton conseguiu isso rodando na Inglaterra, grande parte em estúdio, com uma esplêndida direção de arte e simplesmente fazendo uma releitura de um conto gótico clássico norte-americano do século 19. Depp faz um jovem advogado que é mandado por um juiz para investigar uma série de crimes misteriosos que estão acontecendo numa cidadezinha perto de Nova York.
Parece que o culpado é um misterioso cavaleiro sem cabeça que ataca sem muita lógica aparente, matando e decepando a cabeça de suas vítimas. Depp não chega a ser um detetive competente, mas se aproxima dos fazendeiros mais ricos do lugar e se envolve com a filha de um deles (a gordinha Christina Ricci, de Gasparzinho e Família Addams, aparece decotada e sexy).
Aos poucos vai se desvendando o mistério, talvez de forma um pouco violenta demais para crianças. O importante é que Burton em geral fazia filmes com bons pedaços que não conseguiam se unir numa narrativa fluente. Pois melhorou muito. Seu filme tem personagens atraentes, um visual extraordinário e o elenco – de primeiríssima linha - faz coisas surpreendentes. Ganhou Oscar de direção de arte e foi indicado para fotografia e figurino.
Desejo (Desire Under the Elms, 1958)
Diretor: Delbert Mann. Elenco: Sophia Loren, Anthony Perkins, Burl Ives, Pernell Roberts. O único do pacote em preto e branco. Este foi o primeiro filme que Sophia rodou nos Estados Unidos, vinda de uma pequena experiência internacional (tinha feito três filmes americanos rodados na Europa).
O projeto era barato, mas também ambicioso, já que era é uma adaptação de uma peça de Eugene O’Neill montada no Brasil com Vera Fisher e Juca de Oliveira. Com roteiro de outro escritor famoso, Irwin Shaw. É um drama romântico, onde ela é a esposa infeliz de um homem mais velho, o premiado com o Oscar e cantor folclórico Burl Ives que se envolve com o jovem enteado dele, Perkins.
Foi indicado ao Oscar de Melhor Fotografia em Preto e Branco. A história é meio previsível (se inspira em tragédia grega) e Sophia nem sempre segura o personagem. Mas ainda é uma fita curiosa. E que a levou a voos ainda mais altos.

via blog do Rubens Ewald Filho

Johnny Depp aluga iate para descansar durante filmagens

O ator está rodando a quarta parte de Piratas do Caribe

Johnny Depp aluga iate para descansar durante filmagens - Reprodução
Publicidade


Esta semana Johnny Depp fretou um iate para navegar pelo Rio Tamisa em Londres.
Ele está com o iate de luxo - Roger Alegre - atracado no canal Greenwich, onde está filmando a quarta parte de Piratas do Caribe, no seu papel do Capitão Jack Sparrow.
Uma fonte disse ao jornal The Sun: "Johnny decidiu fretar um barco para a semana porque esse é o modo mais rápido e fácil dele estar lá (...) Ele esteve chegando de avião da sua casa na França algumas manhãs e saltando no iate em Battersea. Johnny tem desfrutado muito da vista do mar. O amor recém descoberto por Depp pela água tem a ver com o papel do Capitão que ele interpreta", disse uma fonte à revista Premiere.
O astro de 46 anos confessou que o navegador excêntrico roubou um lugar no seu coração. E falando sobre o papel, ele disse: "Às vezes você fica apaixonado pela pessoa que interpreta. Quando a filmagem acaba, você ouve o tictac do relógio porque sabe que tem que parar de atuar e tem uma espécie de ansiedade rara. Muito complicado".

AS MIL FACES DE JOHNNY DEPP

JOHNNY DEPP

JOHNNY DEPP

HUMOR DA NAHH

The current mood of nahh at nahh