terça-feira, 6 de abril de 2010

Madonna inaugura obras de escola no Malauí

Cantora chegou ao país com as filhas na segunda, 5.
Do EGO, no Rio



Madonna participou da cerimônia de início das obras de construção de uma escola para moças no Malauí nesta terça, 6. Segundo o jornal inglês "Daily Mail", a cantora o primeiro tijolo, a 'pedra fundamental' da "Raising Malawi Academy for Girls", instituição de ensino financiada por ela. Em outubro de 2009, Madonna já havia plantado uma árvore no local onde a escola agora começa a ser construida.

Madonna chegou ao país africano na segunda-feira, 5, acompanhada das filhas Lourdes Maria e Mercy James. Madonna adotou Mercy e David Banda no país e pretende levar os pequenos para visitar suas famílias de origem.


Ag./Reuters

Madonna participa da cerimônia de inauguração das obras de instituição de ensino

Ag./Reuters

Madonna participa da cerimônia de inauguração das obras de instituição de ensino



Ag./Reuters

Madonna com Lourdes Maria e Mercy

'Alice' já faturou mais de US$ 300 milhões nos Estados Unidos

Fábula revisitada por Tim Burton é segundo 3D a atingir marca.
Na história, filme é 12º a faturar montante 28 dias após estrear.
Do G1, em São Paulo



O diretor Tim Burton e a atriz Mia Wasikowska em set de 'Alice' (Foto: Divulgação)

A visão de Tim Burton sobre a história de "Alice no país das maravilhas", clássico
infanto-juvenil criado pelo escritor inglês Lewis Carrol, já faturou mais de US$ 300 milhões nos Estados Unidos.

O montante foi atingido pela produção 28 dias após sua estreia nos cinemas do país norte-americano, segundo o site Box Office Mojo.

Filmado com tecnologia 3D, é o segundo filme do gênero a ultrapassar US$ 300 milhões nas bilheterias - o primeiro foi "Avatar", de James Cameron.

Na história do cinema, o longa é o 12º a atingir cifra em menos de um mês após estrear.

No Brasil
"Alice" tem data de estreia nos cinemas brasileiros prevista para o dia 23 de abril. O G1 já viu o filme, em sessão realizada com exclusividade para a imprensa.

TRAGÉDIA NO RIO-Pior chuva dos últimos 40 anos causa estragos e dezenas de mortes no Rio

Bairros ficaram ilhados e sem energia. Aulas foram suspensas.
Moradores relataram momentos de medo e perigo.
Do G1, em São Paulo e no Rio



O Rio de Janeiro registrou volume de chuva recorde para um único dia - o maior em pelo menos 44 anos -, causando estragos, deslizamentos e 95 mortes em vários locais da região metropolitana desde a noite de segunda até a tarde desta terça-feira (6).

Confira as últimas informações no blog ao vivo

Veja a situação de transportes e serviços

Imagens da chuva na cidade

Assista a videos enviados ao RJTV

Veja frases sobre o caos 

As Zonas Oeste e Norte foram as mais atingidas, especialmente as regiões perto do Centro da capital carioca - só na cidade do Rio, o número de mortes chega a 35.

Bairros ficaram ilhados e sem energia. Há ainda registros de grandes volumes de água em toda a cidade, segundo o Instituto de Geotécnica do Município do Rio de Janeiro (Georio). Em outros municípios da região metropolitana, como Duque de Caxias, também ocorreram estragos.

Temporal no Rio de Janeiro causa estragos dentro e fora do Maracanã

Muitos moradores relataram momentos de perigo e medo. "Agora depois da enchente eu passei na casa de cima. Se eu estivesse lá embaixo eu morreria, porque desta vez a água atingiu o teto", disse a técnica em enfermagem aposentada Dalmair dos Santos Lima, 70 anos, moradora de São Gonçalo.

Foto: Dalmair dos Santos/VC no G1

Volume recorde de chuva causou alagamentos (Foto: Dalmair dos Santos/VC no G1)

Pelo menos 200 pessoas foram resgatadas por técnicos da Defesa Civil na cidade do Rio de janeiro desde o início das chuvas até por volta de 13h desta terça. As encostas de todo o Rio correm risco de desabamento.

Chuva recorde
Institutos consultados pelo G1 apontam que o volume é o maior das últimas décadas. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), os dados indicam que a quantidade foi a mais elevada desde 1962, há 48 anos, quando foi registrado o maior volume em único dia pela série histórica - a medição é feita desde 1917. Já segundo a prefeitura do Rio, o volume registrado bateu o das chuvas de 1966, há 44 anos, quando tempestades também causaram estragos no município.

O Instituto de Geotécnica do Município do Rio de Janeiro (Georio), que analisa os dados pluviométricos de 32 locais da cidade, destaca que, somente nos seis primeiros dias deste mês, já choveu na maioria das estações mais do que em todos os meses de abril desde o início da série histórica, de 1997.


AS MIL FACES DE JOHNNY DEPP

JOHNNY DEPP

JOHNNY DEPP

HUMOR DA NAHH

The current mood of nahh at nahh