quarta-feira, 30 de junho de 2010

Legendas adicionadas no vídeo "Vincent by Tim Burton"

Rumor: Johnny como Doctor Who?


Algumas fontes noticiaram que uma versão do seriado britânico "Doctor Who" está sendo preparada para o cinema com roteiro de Russell T. Davies e lançamento previsto para 2012. As mesmas fontes dizem que Johnny Depp está confirmado no papel do icônico doutor.

O Tor.com divulgou o link do artigo que trata a notícia como confirmada e que também traz alguns supostos comentários feitos por Johnny sobre o personagem. Mas este artigo foi encontrado em um site em que qualquer pessoa pode escrever e publicar gratuitamente, o que significa que até que alguma fonte menos questionável publique algo relacionado, esse rumor pode ser uma mera e infundada invenção.

Doctor Who estreou na televisão em 1963 e teve sucessivas temporadas até 1989, quando parou de ser produzida. Em 2005, a série voltou ao ar. O enredo conta as aventuras do Senhor do Tempo, capaz de viajar por diferentes épocas em sua nave. Atualmente, o ator Matt Smith interpreta a 11ª encarnação do Doutor.

Mais detalhes do processo de criação de Rango



Assim como o Collider (leia aqui), o Rogue Blog também tinha seus representantes na visita aos estúdios de Rango acompanhados pelo diretor Gore Verbinski. No artigo do blog, não há muito mais do que já postamos, mas leia abaixo o trecho em que Johnny e mais alguns detalhes da criação do filme são citados:

Citar:
Alguém perguntou [a Gore Verbinski] como Johnny Depp atuou sem o incentivo de cenários e figurinos. A pergunta fez Verbinski e sua equipe da Paramount rirem, o que naturalmente nos deixou confusos até que o clipe dos bastidores foi mostrado.

Eu fiquei imediatamente surpreso quando vi que no lugar de atores em estúdios separados gravando, todos os atores estavam vestindo figurinos recitando suas falas uns aos outros. Verbinski disse que o que estávamos vendo era "captura de emoção". Para os 20 dias de produção, Verbinski reuniu todos os atores em um palco para que encenassem o filme em uma tentativa de "encorajar falas de sopreposição".

Ele deu figurinos aos atores com microfones e os deixou viver no cenário do filme animado. Não sei se isso é apenas inesperado ou, na verdade, revolucionário. Como disse Verbinski, "só porque é uma animação, eu não queria desistir das técnicas que foram desenvolvidas para live action. O que basicamente, você pode pensar como um caos organizado."

Era evidente que Verbinski e sua equipe estavam "tentando fazer algo diferente." Pelo que vi durante as horas que fui trazido ao processo de produção, Rango, tanto em termos de cinema quanto de tema, consegue promover essa singularidade.

Hollywood agora precisa desesperadamente desse elemento de diferença. O molde e a fórmula para o cinema precisa ser quebrado e reconstruído novamente. Acho que Verbinski e sua equipe têm coragem de dar um passo fora da norma de Hollywood e será muito recompensado com o que parece ser um filme absolutamente maravilhoso e fantástico.

Entrevista com Gore Verbinski sobre Rango!

Imagem

No dia 28 de junho, quando o primeiro poster de Rango foi divulgado, Gore Verbinski, diretor da animação e também da trilogia Piratas do Caribe, abriu as portas da Blind Wink Productions para receber alguns jornalistas. Leia abaixo, o artigo do Collider com alguns trechos da entrevista dada por Gore:

"Eu esperava apenas ter uma pequena prévia, ver o trailer do filme e participar da coletiva com Verbinski. No lugar disto, os outros jornalistas e eu tivemos uma completa tour pelo estúdio, vimos inúmeros rascunhos dos personagens [no mínimo 85, de acordo com o Rogue Blog], assistimos featurettes, clipes e o trailer. Nós pudemos falar abertamente com Verbinski durante a tour com uma coletiva mais tradicional depois. Eu não sabia nada sobre o filme quando andava pelo prédio e me senti incrivelmente animado com ele. Tudo que vimos foi fantástico.

Nossa primeira parada foi em uma sala com rascunhos e versões de todos os personagens de parede a parede.

Verbinski descreveu Rango como:

Um camaleão em uma crise de identidade interpretado por Johnny Depp... Ele meio que se imagina um herói e é arrastado para circunstâncias onde se torna um, e ele tem que finalmente chegar a um acordo entre a diferença de fingir e o que é real, porque as pessoas começam a acreditar nele. Ele é um personagem com essência contemporânea em um gênero faroeste... É um peixe fora d'água... É um ator em busca de audiência. Ele está em um terrário e faz amizade com os objetos inanimados a sua volta e o chama pelos nomes.

Isso foi o que Verbinski tinha a dizer sobre a origem do filme:

Realmente começou com esse conceito de primeiro criar um gênero faroeste baseado em criaturas do deserto e então sentei com quatro de meus ilustradores favoritos e disse "Vamos nessa. Essa é a única regra." Cobras, tartarugas, lagartos, tudo. Saindo disto, começamos a construir a iconografia e a primeira foi apenas a silhueta das formas. Ao mesmo tempo, trabalhamos no roteiro com John Logan e as duas coisas se influenciaram [...] Tenho trabalhado neste projeto desde 2005, com o autor de livros infantis David Shannon e o produtor John Carls... Eu trouxe Johnny durante Piratas do Caribe 2, porque tinha o esboço de base e sempre sentimos que ele é meio como um lagarto... Algumas de suas características físicas são muito como a do lagarto... Um ano e meio depois mostramos a ele, a história, e ele adorou.

Outros personagens que vimos inclui um tatu chamado Roadkill dublado por Alfred Molina, um xerife da cidade por Ned Beatty, uma cobra com a voz de Bill Nighy e as corujas que atuam como um coro, mas com um toque mariachi. As corujas serão vistas no filme narrando a história de Rango com um humor cínico. Isla Fisher e Abigail Breslin também emprestam suas vozes. Em resumo, Verbinski disse que o filme "é uma missão. É uma busca pela identidade. Uma jornada em um mundo estranho para Rango."

[...]

Durante a coletiva, os principais pontos abordados por Verbinski:

- Verbinski disse que baseou o visual do filme em uma cidade mexicana, Real de Catorce, onde filmou The Mexican. O diretor retornou à cidade para pesquisar.

- O filme, no entanto, não se passa no México, mas sim em uma cidade no Deserto de Mojave, chamada Dirt.

- O filme terá momentos que apelam para adultos e crianças: "Se você tem nove anos de idade, bater em alguém com uma panela é engraçado. Para quem tiver sessenta anos, terá referências de Jean Paul Sartre lá..."

- Verbinski diz que o filme é inspirado em clássicos de faroeste como os filmes de John Ford, mas também é excessivamente influenciado pelo gênero Spaghetti Westerns.

- A interpretação de Depp foi influenciada por Don Knotts e Bill Murray.

Johnny Depp empresta voz para um camaleão em filme

railer do longa-metragem “Rango” cai na internet
QUEM Online
Reprodução
Johnny Depp empresta a voz para um camaleão no longa-metragem "Rango"
Johnny Depp empresta sua voz para um camaleão bem atrapalhado no longa-metragem “Rango”. O trailer da película caiu na internet, nesta terça-feira (29). Na história, o camaleão enfrenta uma crise de identidade. A animação é dirigida por Gore Verbinsk.
Confira o vídeo:


Terceira parte da saga Crepúsculo, Eclipse estreia hoje




Em Crepúsculo (2008), Bella (Kristen Stewart) é uma garota sem graça que se apaixona pelo galã misterioso Edward (Robert Pattinson). O rapaz se revela um vampiro, que, ainda assim, corresponde à atração, numa síntese de romance fantástico com história de terror. Há vampiros maus também, e um deles até tenta acabar com a mocinha, mas ela é salva, como em todo conto de fadas que se preze. Em Lua Nova (2009), continuação da saga, o então preocupado Edward tem uma crise de consciência sobre os perigos de namorar uma presa em potencial, e abandona Bella. No universo bizarro da série, a fossa da garota também não poderia ser curada por outro cara qualquer, mas um lobisomem igualmente apaixonante, só que divertido: Jacob Black (Taylor Lautner). Mas eis que Edward retorna, provando que o amor é mais forte e vence a concorrência sobrenatural.
A terceira parte dessa história chega aos cinemas hoje em todo o mundo com dose extra de absurdo, mas felizmente mais humanizada e menos platônica. Eclipse não é mais um romance convencional, mas um triângulo amoroso em que o carisma de Lautner serve de respiro à relação sufocante e ofusca a beleza sem graça do badalado Pattinson. As piegas juras de amor dividem espaço com crises de ciúme e até uma curta batalha. Ah, sim, Bella e Edward ainda estão juntos.

AS MIL FACES DE JOHNNY DEPP

JOHNNY DEPP

JOHNNY DEPP

HUMOR DA NAHH

The current mood of nahh at nahh