terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Entrevista com Vanessa Paradis

Entrevista dada por Vanessa Paradis ao The Sunday Times em 10 de Janeiro de 2010
Traduzida por Sibely do Vanessa Paradis Éternelle. Obrigada! :D

Ela se tornou uma pop star aos 14 anos, atriz aos 16, e tem uma família com Johnny Depp. Ela nos conta como passar por cima do ciúme e do ressentimento a fez crescer.

Imagem

Vanessa Paradis e Johnny Depp têm um apelido para sua ilha particular no Caribe: F***- off Island. Assim demonstram sua antipatia aos intrusos em sua vida pessoal. Eles não estão interessados em aparecer na mídia, ou andar em companhia de outras celebridades. ''Não temos nenhum vizinho famoso, e se tivéssemos, os evitaríamos.'' Paradis disse recentemente. ''Nós não somos muito sociáveis. Não vamos a festas ou premieres. O tapete vermelho é algo com o qual eu realmente não sei lidar muito bem. Ele me intimida. Me sinto muito pequena.''

Ela voou de Paris para Los Angeles para ficar duas semanas pois tem um concerto de cinco dias a realizar. Ela está muito despojada, sentada encolhida no canto do sofá, com as costas retas, uma perna cruzada sobre a outra, as mãos justapostas entre as coxas. Mas apesar de sua linguagem corporal defensiva, ela é adoravelmente franca. ''Estou apreensiva pelos shows porque será tudo acústico, nada plugado, com microfones em frente aos instrumentos. Além do mais as canções são novas versões, então ainda não estou totalmente acostumadas a elas.''

Seu ar leve e de aparência frágil nos faz imaginar Vanessa como uma pessoa tímida, uma criatura leviana, mas isto está claramente errado: ela é, afinal de contas, a mulher que domesticou o coração do ''wild-boy'' Johnny Depp. Pode-ser dizer que por traz desses dentinhos separados que são sua marca registrada, existe muita determinação. O casal está junto há 11 anos, e tem descrito seus filhos – Lily-Rose, 10, e Jack, 7 – como a sua razão de existir: ''Eu não tenho mais aquela visão negra do mundo.''

Sua armadura de ferro foi forjada em sua adolescência, logo que ela virou uma pop star mundial aos 14 anos com a música Joe Le Taxi. A musica esteve em primeiro lugar nas paradas francesas por 11 semanas em 1987, desbancando La Isla Bonita de Madonna, que ficou em segundo lugar. Ela também esteve em 1º lugar em outros 25 países e em 3º no Reino Unido, vendendo 3 milhões de cópias no total. ''Eu terminei o ano [na escola], saí de férias e quando voltei estava na capa de diversas revistas.''

Paradis se envergonha hoje de sua performance Lolita no vídeo de Joe Le Taxi. O estrelato instantâneo a forçou a crescer rápido: tendo que encarar os flashes dos paparazzi, ela se encontrou em meio a muito ressentimento. Metade dos franceses a amavam – ela se tornou a nova Bardot – e metade a desprezava. Uma garota cuspiu nela na rua. As crianças na escola assinaram uma petição para expulsá-la do colégio. Alguém pixou ''vagabunda'' nos muros de sua casa.

Gainsbourg, com quem gravou um álbum aos 16 anos, tinha sua própria explicação para os acontecimentos: "as mulheres tem medo de que ela vá roubar seus homens'' A própria Paradis foi longe ao comparar-se às francesas que tiveram amantes alemães durante a guerra e tiveram seus cabelos raspados depois da libertação da França. Eles ainda a odeiam? Sua réplica é mordaz: ''Eu não acho que não. Eu sei que sim. Não foi apenas uma garota que cuspiu em mim, foram inúmeras. Passei por situações muito, muito difíceis, mas isso foi extraordinariamente útil a mim, porque forjou meu caráter e minha resistência mental'' – sua voz se torna um murmúrio – ''então estou feliz que as coisas tenham acontecido dessa maneira.''

A experiência foi visivelmente traumática. ''Houve nisso tudo elementos de tortura, foi impiedoso. A aversão era excessiva. Eu entendo que você se irrite com alguém que não aprecia. Mas não compreendo o ódio.'' A fama abrupta custou-lhe uma adolescência ''normal''. ''Perdi a despreocupação, e coisas típicas da adolescência, sair pra passear com os amigos numa tarde. Eu vivi cercada de coisas maravilhosas e intensas – mas era um mundo de adultos,'' ela diz.

''Coisas assim aconteceram a tantos outros, e eles não tiveram o apoio que eu tive – talvez eles não tenham sido amados o suficiente – e não puderam suportar. Então eu devo muito à minha família.'' E houveram outros ataques – seu single seguinte, Manolo Manolete, inspirado em um toureador, ateou fogo aos críticos da tourada (e vendeu 250000 cópias)... Ela me corta rispidamente. ''Você só fala sobre os aspectos negativos. Nós não temos muito tempo. O artigo será todo sobre isso?''

Imagem

Esta é uma das raras ocasiões onde Vanessa, 37 anos, concedeu uma entrevista à imprensa, para promover seu álbum The Best Of. Ela esteve indecisa sobre fazer um álbum The Best Of primeiramente, pensando que seria ''detestável colocar juntas músicas que nada tem a ver umas com as outras''. Além do mais a ideia veio da gravadora, ela tinha sua própria opinião. Gaëtan Roussel, que compôs a balada Il Y A para o álbum, disse que a determinação é sua principal arma. ''Vanessa sabe aonde quer ir, pode-se dizer pela sua voz que ela tem uma grande personalidade – isso é instantaneamente reconhecível.''

Ela continua a dividir opiniões em casa, mas seus fãs são entusiasmados: Erwan Chuberre, um de seus biógrafos, afirma que ela é ''única estrela na França a ter suas músicas e filmes julgados tão brilhantemente''. Porém isto parece ainda não ter entrado em sua mente. Quando disse a ela que ela está no mesmo patamar de outras cantoras como Jane Birkin, ela sorri com genuína modéstia: ''você me compara a Jane Birkin. Isso é muito lisonjeiro.''

Imagem

Um crítico já a descreveu como ''a eterna jovem garota da música francesa.'' Quando seu álbum, Divinidylle, foi lançado há dois anos – seu terceiro álbum a ficar em primeiro lugar nas vendas consecutivamente – o jornal Libération cunhou o termo Lollypop para descrevê-la, a Lolita da música pop. Tinha apenas 17 anos quando se aventurou a representar a colegial que se apaixona pelo seu professor de filosofia mo filme Boda Branca (Noce Blanche), dirigido por Jean-Claude Brisseau. O filme ganhou o prêmio César, o Oscar francês. Brisseau pegou sentença de um ano por assédio sexual de menores – entre elas atrizes , e a mãe de Paradis disse aos investigadores que ele fez propostas indecentes a Vanessa durante as filmagens.

O sucesso do filme Boda Branca abriu caminho para que ela fosse escolhida o novo rosto do perfume Coco Chanel, sucedendo a modelo Inès de la Fressange em 1991. Paradis descreve o anúncio brevemente, pelo qual ela teve que usar um penacho e balançar em uma gaiola gigante: “Isto foi uma suntuosa pequena fábula. Você pode vê-lo num pequeno filme. Paradis é leal à Chanel e Chanel a ela, a partir de Abril ela estará estrelando a nova campanha dos batons Rouge Coco de Chanel.

Vídeo publicitário de 1992

Ela é obcecada por Marilyn Monroe, lê qualquer biografia que chega às suas mãos. Um de seus maiores tesouros é um pequeno coração de metal que ela ganhou de Johnny Depp e que pertencia a diva. Quanto Mais Quente Melhor era seu filme predileto aos 5 ou 6 anos. Ela o assistiu diversas vezes em sua casa num subúrbio de Paris. ''Marilyn Monroe sempre me tocou profundamente,'' ela explica. ''Adoro ela como cantora, atriz e mulher. Ela me cativa de maneira incrível. Há algo realmente divino nela. Fico emocionada sempre que a vejo ou ouço.''

''Não mencione Johnny Depp'' sua agente de Londres me avisa. ''Não mencione Johnny Depp” disse um publicitário da sua gravadora em Paris. ''Com relação a preservar sua vida pessoal, num extremo temos Vanessa e no outro, Amy Winehouse.'' Mas ela é pra lá de capaz de cuidar de si mesma. Paradis e Depp possuem um apartamento em Montmartre e outras tantas propriedades mas ela escolheu me encontrar em uma suíte de um hotel na Place Vendôme. Ela está vestida com um sweater preto com um decote em V, uma jaqueta rosa com dois enormes botões em sua grande lapela, e jeans de lavagem clara. A coisa mais chamativa nela é um anel em seu dedo anular da mão esquerda, feito com mais de meia dúzia de diamantes.

Fãs esperam avidamente pela troca de alianças, e ela e Depp devem se casar, mas ela insiste que isto não é um anel de noivado. Depp disse no início do ano passado: ''Se ela disser, 'hey, vamos nos casar', eu faria isto no mesmo segundo.'' Mas isto parece não estar nos planos – talvez porque ela não é do tipo que pensa muito a frente. ''Eu sempre vivo o momento presente''. Eles se encontraram diversas vezes no passado antes de ficarem juntos: claramente "o momento" é o lema de ambos. ''Eu queria ser mãe há muito tempo, mas com ele não pude evitar” ela diz. ''Ele foi e ainda é o amor da minha vida.''

Ela conta que seu relacionamento evoluiu de maneira natural, e apesar de já ter se magoado no passado, ela não teve medo dele. ''Talvez eu seja uma boa namorada porque sou namorada dele,'' ela diz. ''não tenho certeza se seria uma boa namorada de outro homem.'' Ela se sente sortuda por tê-lo encontrado. ''Há muita amizade entre nós, respeito e admiração. Nós achamos que pra manter as coisas fluindo, é essencial dar espaço um ao outro. Não comemos a mesma comida todos os dias, não lemos o mesmo livro ou ouvimos a mesma música várias e várias vezes. Você tem que descobrir o que lhe agrada pessoalmente".

Imagem

Tendo em vista as complicações em sua adolescência, ela nos diz que a qualidade que mais aprecia em Johnny é a lealdade. ''Levaria horas dizendo tudo que admiro nele. Gosto de observá-lo quando está pensativo, quando conversa com outras pessoas, observar como ele lida com as situações. Eu o admiro como ator, como pai, e como homem. Sobretudo, admiro a pessoa que ele é. Ele é fantástico.'' Eles já trabalharam justos em 4 de seus clipes, e um de seus álbuns traz uma pintura que ele fez dela. Mas eles não pretendem atuar juntos.

Ela assegura que a família está sempre unida apesar dos compromissos de Depp. Ela disse: ''Não podemos ficar separados por muito tempo. Eu passei a vida viajando, então estou acostumada a ir onde quer que Johnny vá, seja a Inglaterra, Praga, México ou Paris. As crianças gostam também. Espero que eles cresçam com uma mente ampla e aberta.
Desde que tenhamos tudo de que eles precisam – o que é muito, cerca de 40 malas – levamos a vida da maneira mais normal possível.''

Eles vivem principalmente em Los Angeles, mas também possuem uma vila provençal em Plan-de-la-Tour, apartamentos em Nova York e Paris, e uma ilha nas Bahamas. Depp nomeou 5 das praias da ilha (cujo nome real é Little Hall’s Pond Cay) com os nomes de Vanessa, de seus dois filhos, da lenda de Hollywood Marlon Brando e do escritor Hunter S. Thompson.

Vanessa tem dois filmes a serem lançados – l’Arnacour, no qual interpreta uma noiva cujo pai contrata um sedutor profissional para atrapalhar seu casamento, e a animação A Monster in Paris, para o qual ela empresta sua voz. ''Sou muito exigente quanto aos filmes, atuo apenas nos filmes que gosto. Mas quando passo muito tempo nas gravações dos discos ou nas turnês, sempre quero voltar para os sets.''

Imagem

A fotógrafa Ellen von Unwerth, para quem Vanessa posou beijando um mannequin em um strip bar em Paris, se refere a ela como: ''uma garota misteriosa: quieta e vulnerável, mas que ao mesmo tempo teve força para traçar uma carreira tão incrível com tão pouca idade.'' Mas Paradis já teve muito dito sobre sua determinação. ''Há vítimas e guerreiros na vida e, sim, estou mais para os guerreiros, mas odiaria que você escrevesse isso... A verdade é que eu não dou a mínima pra nada.''

Johnny fala sobre 'Alice' e Lewis Carroll



Em uma recente entrevista, Johnny revelou algumas coisas a respeito de seu papel como o Chapeleiro Maluco e sobre o duradouro poder das histórias de Lewis Carroll. ''A história ainda é nova. Ainda está fresca'' explica ele. ''É um monstro em termos de invenção. É uma conquista monumental, a imaginação dele.''

Johnny emprega um sotaque escocês ao Chapeleiro, mas não o mesmo usado para interpretar James Barrie no filme Em Busca da Terra do Nunca, que descreve como ''um escocês do leste, como em Aberdeen.'' Seu Chapeleiro Maluco vem de Glasgow: ''Sempre me interessei pelo dialeto Glaswegian, porque há um certo perigo nisso. Então pensei que poderia incorporar no personagem.''

Questionado sobre o rumor de que os olhos do Chapeleiro Maluco seriam aumentados digitalmente na pós-produção, Johnny respondeu, ''Isso era o que estavam falando. Eu vi o teste e pareceu bom, mas não tenho certeza que seja necessário. Obviamente, o que quer que seja que Tim [Burton] escolher, será o melhor.''

Fonte: JDZ

Penélope Cruz pode fazer parte do elenco de POTC4

Apesar do quarto filme da franquia não contar nem com Orlando Bloom nem com Keira Knightley, um novo nome de peso pode se juntar ao elenco de Pirates of the Caribean – On Strange Tides.

Imagem

De acordo com o site Pop Crunch, citando a revista Star, ninguém menos que Penélope Cruz, ganhadora do Oscar em 2009 e indicada em 2010, pode ser a nova colega de elenco de Johnny.

Fonte1
Fonte2

Premiere de 'Alice' em Londres





A premiere mundial de Alice no País das Maravilhas terá um tratamento de realeza na capital britânica dia 25 de fevereiro.

Burton irá revelar sua visão do clássico conto infantil em Londres em auxílio ao The Prince’s Foundation for Children & the Arts com Sua Real Alteza, o Príncipe de Gales e a Duquesa da Cornuália no tapete vermelho.

O elenco, incluindo Johnny Depp como o Chapeleiro Maluco, Anne Hathaway como Rainha Branca, Helena Bonham Carter como Rainha Vermelha, a australiana, estrela em ascensão, Mia Wasikowska como Alice e o comediante Matt Lucas como os irmãos Tweedledee e Tweedledum são esperados no evento.

A premiere ajudará a instituição de caridade The Prince’s Foundation for Children & the Arts que visa remover barreiras para que todas as crianças do Reino Unido tenham a oportunidade de descobrir a arte como uma valiosa e agradável parte da vida.

O filme de Burton é inspirado nos adorados ''Alice’s Adventures in Wonderland'' e ''Through the Looking-Glass'' escritos por Lewis Carroll e chegará ao cinema em 3D.
Imagem

AS MIL FACES DE JOHNNY DEPP

JOHNNY DEPP

JOHNNY DEPP

HUMOR DA NAHH

The current mood of nahh at nahh