sábado, 13 de novembro de 2010

O universo mágico e obscuro de Tim Burton

Tim Burton é um dos diretores mais conhecidos atualmente por causa do seu estilo. Aparentemente, o homem parecer ser um lunático macabro que gosta de filmes obscuros ou muito coloridos e personagens sanguinários, mas há muita coisa para ser avaliada em sua obra. Primeiro, vale lembrar que, atualmente, Burton usa uma fórmula secreta. Isso mesmo: uma fórmula que foi se concretizando ao longo desses anos e hoje está pronta e é aplicada em todos os seus filmes. Vamos também averiguar como essa fórmula foi formada. E vamos fazer um giro pela sua carreira começando agora.

Geralmente, Tim Burton é mais lembrado pelo seu icônico personagem inventado no início dos anos 1990, o Jack Skellington, do filme O Estranho Mundo de Jack (The Nightmare Before Christmas). Os fãs ou mais ligados ao diretor com certeza conhecem esse personagem, que muitos pensam ter sido o filme de estreia de Tim Burton, o que é uma informação errônea. Em primeiro lugar, vale lembrar que ele não dirigiu tal filme, apenas fez o roteiro e produziu (e ainda assim levou a fama no lugar do diretor Henry Selick \o/), o que deixou com seu toque macabro que sempre esteve presente em sua carreira. Em segundo lugar, antes deste filme, Burton havia produzido pelo menos mais sete filmes. O primeiro, em 1982, foi o curta Vincent, que possui um dos climas mais obscuros vistos até hoje no cinema e que você pode assistir aqui mesmo, neste blog, clicando aqui.

Depois de Vincent, Burton produziu outro curta sombrio, mas com mais toques de comédia. Desta vez, o curta-metragem Frankenweenie, de 1984. O filme é uma paródia de Frankenstein. Nele, um garoto tenta ressucitar seu cachorro, dando vida a seu cadáver. Não podemos negar que ele era é muito criativo.

Algum tempo depois, foi lançado Os Fantasmas Se Divertem, uma comédia (na minha opinião originalíssima e divertidíssima - a cena do antar é fantástica) com um estilo muito diferente. O filme virou um clássico da Sessão da Tarde e deu origem à uma pequena série de desenhos vagabunda que não chega nem à ponta da unha do dedão do pé do filme. Também devemos lembrar que Burton dirigiu, em 1989, a primeira adaptação para os cinemas dos quadrinhos do super-herói Batman, que se comparado aos de Christopher Nolan são umas porcarias, mas, claro, que por mais bizarro que seja, se visto atualmente pode ser muito divertido e um clássico.

Em 1990, Tim Burton dirigiu o filme que é considerado por muitos sua maior obra. É um filme encantador, triste, cheio de simbologias e coisas afins, com uma ótima sonora composta por Danny Elfman (que já havia trabalhado com o homem em Batman) e estrelado por Johnny Depp, o primeiro filme em que trabalharam juntos. Depois de dirigir a continuação de Batman em 1992, dirigiu em 1994 Ed Wood, uma biografia do diretor Edward Wood Jr., que dirigiu grandes filmes como Glen ou Glenda ou Plano 9 do Espaço Sideral, e que é justamente considerado o pior diretor de todos os tempos. O filme foi estrelado por Johnny Depp. Em 1999, diretor e ator trabalharam juntos novamente em A Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça. Em 2001, Burton refilmou o clássico Planeta dos Macacos, considerado por muitos o seu pior filme (EU CONCORDO!!!! \o/), estrelado, desta vez, por sua esposa que também era atriz, Helena Bonham Carter, que atuou também em seu filme Peixe Grande e suas Histórias Maravilhosas.

PRONTINHO! A fórmula e concretizou, e a partir daí, todos os seus filmes foram feitos a partir destes moldes:
- Estrelado por Johnny Depp;
- Estrelado por Helena Bonham Carter;
- Trilha sonora de Danny Elfman;
- Visual, fotografia, direção de arte e detalhes extremamente trabalhados.
Isso pode ser visto nos seus próximos filmes, como A Fantástica Fábrica de Chocolate, A Noiva Cadáver e Sweeney Todd: O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet.

E assim termina a história de um glorioso cineasta, que tem muito sucesso e faz por merecer. Tendo atualmente se tornado modinha entre adolescentes infelizmente, faz agora mais sucesso do que nunca, explicando o enorme sucesso de sua última obra Alice no País das Maravilhas.
Bom, de tanto que eu o elogiei, acho que já perceberam que ele é meu diretor preferido :)

Update - 09/09/10

Como foi lembrado por um comentário anônimo, vale lembrar que, atualmente, os filmes de Tim Burton vêm se tornando cada vez mais comerciais, o que de certa forma decepciona os fãs e prejudica a carreira, pois todos sabem que quando alguma coisa é feita visando apenas o dinheiro que está por vir, não sai coisa muito boa. Um exemplo foi o já citado Alice, que mesmo tendo me divertido muito, é um baita filme ganancioso, pois a Disney interferiu muito no processo.
Assim, Burton já perdeu muitos fãs e, se continuar assim, perderá mais, pois por mais que seus filmes sejam feitos com a excentricidade encantadora de sempre, se continuarem tão comerciais, faltará o mais importante para conquistar o público: o amor ao cinema.

download -A Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça..

A Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça - 1999



Sinopse: Em 1799, uma série de crimes envolvendo inocentes acontece no pequeno vilarejo de Sleepy Hollow. Para investigar o caso é chamado o detetive nova-iorquino Ichabod Crane (Johnny Depp), um excêntrico e determinado oficial de polícia com um jeito avant-garde de solucionar crimes. Os métodos investigativos de Ichabod serão postos à prova neste caso, que envolve um ser sobrenatural que pode ser o causador de todos os crimes.

Título original:
Sleepy Hollow
Ano:
1999
Origem:
EUA
Duração:
105 minutos
Tamanho:
385 Mb
Formato do arquivo: rmvb/dvd-rip
Idioma: Inglês
Legenda:
Português
Direção: Tim Burton
Roteiro:
Washington Irving, Kevin Yagher
Elenco: Johnny Depp, Christina Ricci, Miranda Richardson, Michael Gambon, Casper Van Dien, Christopher Lee, Christopher Walken




10 Maiores Filmes Baseados em HQs

E vamos começar com duas coisas que adoro: filmes e quadrinhos.

Com o coração doído de ter deixado de fora filmaços como Demolidor, Homem de Ferro, Kick-Ass, Liga Extraordinária, Superman, Homem-Aranha e X-Men 1, lá vai a minha lista dos 10 Maiores Filmes Baseados em HQs.


10 - V de Vingança (2006)

Adaptação de Alan Moore. E esse aqui teve a ousadia de mexer ligeiramente no final da HQ, com uma versão mais otimista que a original e surpreendentemente funcionou totalmente.

Ver Natalie Portman careca, absolutamente imersa no papel de Evey, foi demais. E a produção dos irmãos Wachowski (eternamente Matrix...) também deram um upgrade na obra.


9 - Superman 2 (1981)

Foi o filme que mais eu vi na minha infância (umas 12 vezes ou mais). Ele aumentava o romance entre Clark e Lois, tirou os poderes do Superman e ainda o fazia ter que lutar contra 3 conterrâneos de Kripton com os mesmos poderes dele. Dureza.

E ainda tinha um Luthor para incomodar. É ainda melhor que o ótimo original do Richard Donner.



8 - X-Men 2 (2003)

Mostrando que em se tratando de filmes de HQs, geralmente as continuações são melhores que o original, X-Men 2 pegou tudo que o primeiro acertou, aumentou e se transformou em um espetacular exemplar do gênero.

Aprofundando os temas sociais que os mutantes sempre suscitaram nos gibis, unidos a um elenco fantástico e um diretor inspirado, X2 foi excepcional.


7 - Homem-Aranha 2 (2004)

Outra continuação que supera o anterior.

Sam Raimi, Tobey Maguire e cia cada vez mais à vontade e conseguiram fazer um filmão pipoca ainda melhor que o ótimo de 3 anos antes.


6 - Do Inferno (2001)

Mais um Alan Moore. Filme subestimado de Johnny Depp que é um dos melhores que ele já fez.

A trama em que ele desvenda a identidade de Jack, o Estripador é fantástica e deveria ser mais lembrada.


5 - Batman Begins (2005)

Fenomenal filme, que reinventa a mitologia do Homem-Morcego.

Com um elenco monstro, um baita roteiro e um diretor de exceção, só podia dar nisso. Difícil mesmo foi crer que o cara ainda conseguiu fazer melhor ainda, três anos depois...


4 - Watchmen (2008)

Outro Alan Moore... Fazer o quê?

O cara não gosta de ver seus trabalhos em outra plataforma que não os quadrinhos, mas eu acho que até por isso, os filmes baseados na sua obra são tão bons, pois tem que se superar para agradar o Mestre...

A maior HQ de todos os tempos teve um tratamento digníssimo nas mãos do grande Zack Snyder e acabou virando um superfilme.


3 - 300 (2007)

Melhor ainda que Watchmen, Zack Snyder (que para delírio da galera, já está escalado pra retomar a franquia do Homem de Aço nas telonas) fez em 300.

Pegando a grande HQ de Frank Miller, o cara usou uma estética espetacular para contar a história do grupo de espartanos que resiste ao superexército persa.

E ainda criou bordões eternos... ESPARTAAAAAAA!!!!!!


2 - Sin City (2005)

A obra máxima de Robert Rodrigues teve também a participação inestimável de (olha ele aí de novo) Frank Miller.

Um roteiro ultracool, um superelenco, tudo perfeito.

Um filme único.


1 - Batman - O Cavaleiro das Trevas (2008)

Bom, aqui o buraco é mais embaixo.

Tudo já foi dito sobre ele. A minha definição é simples: Cavaleiro das Trevas é a mais perfeita união de todas as qualidades de um blockbuster (grande produção e elenco) com um roteiro de complexidade psicológica incrivelmente bem feito.

Para mim, nesta década, apenas Avatar foi melhor filme que ele.

E aí, gostaram da lista? Façam a de vocês, incluam outros, qualquer coisa, vamos interagir, galera!!!

AS MIL FACES DE JOHNNY DEPP

JOHNNY DEPP

JOHNNY DEPP

HUMOR DA NAHH

The current mood of nahh at nahh