sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Single com Johnny em prol do Haiti é lançado

Foi lançado no YouTube o single virtual de “I put a spell on you”, canção do bluesman Screamin' Jay Hawkins reinterpretada por artistas como o ator Johnny Depp e os músicos Mick Jones (Clash), Chrissie Hynde (Pretenders), Glen Matlock (Sex Pistols), Bobby Gillespie (Primal Scream) e Nick Cave, entre outros.

Toda a renda obtida com a faixa será direcionada à ONG Concern, que trabalha na ajuda de pessoas pobres no Haiti e em outros países. A nação caribenha foi devastada por um terremoto em janeiro de 2010. A música será colocada à venda on-line no dia 8 de março.

A ideia da gravação partiu do cantor Shane McGowan, vocalista da banda britânica de rock irlandês The Pogues, e de sua namorada, a escritora Victoria Clarke. A faixa, produzida por Mick Jones, é uma regravação do hit de 1956 de Jay Hawkins, cuja letra faz referências ao vodu, religião popular no Haiti.

assistam,muito bom..

Single com Johnny Depp e Mick Jones em prol do Haiti é lançado na internet

Versão de ‘I put a spell on you’ poderá ser comprada em março.
Faixa também tem Glen Matlock (Sex Pistols) e Nick Cave, entre outros.
Do G1, em São Paulo

Mick Jones e Johnny Depp no clipe de 'I put a spell on you'. (Foto: reprodução)

Foi lançado no YouTube o single virtual de “I put a spell on you”, canção do bluesman Screamin’ Jay Hawkins reinterpretada por artistas como o ator Johnny Depp e os músicos Mick Jones (Clash), Chrissie Hynde (Pretenders), Glen Matlock (Sex Pistols), Bobby Gillespie (Primal Scream) e Nick Cave, entre outros.

Toda a renda obtida com a faixa será direcionada à ONG Concern, que trabalha na ajuda de pessoas pobres no Haiti e em outros países. A nação caribenha foi devastada por um terremoto em janeiro de 2010. A música será colocada à venda on-line no dia 8 de março.

A ideia da gravação partiu do cantor Shane McGowan, vocalista da banda britânica de rock irlandês The Pogues, e de sua namorada, a escritora Victoria Clarke. A faixa, produzida por Mick Jones, é uma regravação do hit de 1956 de Jay Hawkins, cuja letra faz referências ao vodu, religião popular no Haiti.

Atriz novata, estrela de Hollywood e mulher de Burton estrelam 'Alice'

Elenco traz Mia Wasikowska, Anne Hathaway e Helena Bonham Carter.
Filme estreia em 5 de março como nova aposta de efeitos especiais.
Da EFE


As atrizes Anne Hathaway, Helena Bonham Carter e Mia Wasikowska compõem o trio de damas da versão de Tim Burton para o clássico da literatura "Alice no País das Maravilhas", na qual a pricipal personagem da história é uma jovem rebelde que luta para manter sua independência.

Foto: Montagem/Divulgação
Mia Wasikowska, Anne Hathaway e Helena Bonham Carter estão em 'Alice' (Foto: Montagem/Divulgação)

Treze anos após sua primeira visita, Alice chega ao País das Maravilhas fugindo de um casamento de conveniência, pronta para comprovar que aquele universo, na realidade, sempre foi um submundo repleto de gente louca.

No esperado longa, Helena Bonham Carter, mulher de Burtom e que já trabalhou com ele em "A noiva cadáver" e "Sweeney Todd - O barbeiro demoníaco da rua Fleet", encarna a despótica monarca deste universo paralelo: a Rainha de Copas.

Em declarações à Agência Efe, a atriz disse que a personagem "fica zangada porque tem a uma cabeça enorme". "Por isso, ela não para de pedir que cortem a cabeça das pessoas. Ela também não consegue parar de falar, não tem empatia e é realmente explosiva e egoísta", acrescentou.

Apesar de tudo isso, ela disse ter ficado satisfeita com o papel. "Quando você atua, não pode julgar o personagem. Tem que olhar as coisas do ponto de vista dele. A Rainha de Copas não é má. Ela é a ferida, o doente, por isso foi tão interessante interpretá-la", afirmou.

  Anne Hathaway
No longa, a irmã da personagem interpretada por Bonham Carter, a Rainha Branca, é vivida por Anne Hathaway ("O diabo veste Prada"), que aparece em cena de cabelos, pele e roupas totalmente brancas e com uma forma muito peculiar de andar e movimentar os braços.

"Tim me ajudou muito no começo. Disse-me que a Rainha Branca não tinha que ser necessariamente boa, mas que estava tão louca como todos os outros", disse a atriz.

Quem completa o trio de protagonistas é a polonesa de origem australiana Mia Wasikowska, de 19 anos. Embora até agora fosse uma desconhecida do grande público, ela não se deixou intimidar pelo desafio de dar vida a uma personagem que tinha que ser tão reconhecível como Alice e, ao mesmo tempo, tão diferente como uma típica protagonista de um filme de Burton.

"A princípio, estava muito nervosa, mas todos me fizeram ficar à vontade durante as filmagens e foi genial ver como Johnny Depp e Tim Burton se complementam", declarou.

Para compor seu personagem, Wasikowska, que espera "poder continuar participando de projetos tão interessantes como este", releu os livros de Lewis Carroll tentando se ver como Alice.

O resultado do trabalho desse elenco de atrizes é um filme no qual, como diria Alice, Burton mostra mais uma vez que "é capaz de imaginar seis coisas impossíveis antes da hora do café da manhã".

Após 'Avatar', cinema em 3D terá novo desafio com 'Alice', de Tim Burton

Filme estreia em 5 de março como nova aposta de efeitos especiais.
'Avatar' quebrou recordes e já arrecadou US$ 2,5 bilhões nas bilheterias.
Da Reuter


Foto: Divulgação
Divulgação
Johnny Depp em cena de 'Alice', de Tim Burton (Foto: Divulgação)
Tim Burton acha que o livro "Alice no País das Maravilhas", escrito por Lewis Carroll no século 19, estava pedindo ser transposto para o cinema tridimensional devido a seus elementos surreais. O filme estreia em 5 de março como o próximo de uma série de produções em 3D ansiosamente aguardadas e que Hollywood estará observando de perto.

O filme mais recente em 3D, a aventura de ficção científica "Avatar", quebrou todos os recordes de bilheteria a caminho de vendas de quase US$ 2,5 bilhões nas bilheterias globais.

Nos últimos anos, Hollywood vem assistindo a um boom nos filmes em 3D, à medida que os grandes estúdios criam entretenimentos novos para uma nova geração de público, e "Avatar" veio comprovar que os fãs se dispõem a pagar mais para assistir a filmes bons efeitos especiais.

"Alice", de Tim Burton, será o mais novo teste da força do 3D. O filme mergulha o espectador em um mundo de florestas de cogumelos e desertos devastados -- uma paisagem que, vista em três dimensões, dá a impressão de estender-se para fora da tela. Em outros momentos tem-se a impressão que um animal falante ou uma lança se projetam para fora da tela.

Alice, que é representada pela australiana Mia Wasikowska, 20 anos, passa de tamanho gigante a minúsculo, dependendo do que ela come, e o ator Johnny Depp, no papel do Chapeleiro Maluco, lança olhares desvairados a todos, com olhos ligeiramente aumentados com a ajuda de efeitos especiais.

Burton, 51 anos, disse que sua exposição à obra de Lewis Carroll, em sua infância, se deu menos com o livro e mais pela cultura pop, incluindo a canção "White Rabbit", gravada pelo Jefferson Airplane em 1967 e tendo como tema as drogas.


Foto: Divulgação/Disney
Filme de Tim Burton é cheio de efeitos especiais (Foto: Divulgação/Disney)

Mas ele acrescentou que acha a história criada por Carroll algo que é capaz de expandir a mente, o que parece apropriado quando se vê a aventura um tanto quanto psicodélica que ele criou no filme.

"Me pareceu que o mundo que Lewis Carroll criou, aquele clima chapado, o tamanho, os elementos espaciais, a combinação do meio e do material simplesmente pareceu certa", disse Burton a jornalistas recentemente.

A "Alice" de Burton é baseada no livro, mas, como é o caso da maioria das adaptações de "Alice" já feitas para o cinema, alguns detalhes foram modificados. Burton acrescentou ao filme elementos da sequência escrita por Carroll, "Do Outro Lado do Espelho". E sua Alice não é uma criança quando cai no mundo virado do avesso, como é a Alice do livro, mas uma moça de 19 anos.

Uma vez chegada a esse mundo, um grupo de personagens bizarros quer que ela ponha fim à tirania da Rainha Vermelha, que tem cabeça grande e corpo minúsculo. E Alice não se sente bem equipada para encarar o desafio.

AS MIL FACES DE JOHNNY DEPP

JOHNNY DEPP

JOHNNY DEPP

HUMOR DA NAHH

The current mood of nahh at nahh