sábado, 3 de setembro de 2016

MOMENTO CINEMA BRASILEIRO---Longa pernambucano é uma forte aposta ao Oscar

AQUARIUS

(AQUARIUS, 2016)
Estrela ativa Estrela ativa Estrela ativa Estrela ativa Estrela ativa Estrela ativa Estrela ativa Estrela ativa Estrela inativa Estrela inativa
31/08/2016 17h06
por Iara Vasconcelos
O cinema pernambucano vem surpreendendo nas últimas décadas ao se tornar referência de vanguarda com produções como Febre Do Rato,Baixio Das BestasCinema, Aspirinas E Urubus e O Som Ao Redor o bem-sucedido suspense de Kléber Mendonça Filho. Agora,Mendonça retorna às telonas com Aquarius, elogiado no Festival de Cannes – e que também causou polêmica depois do elenco protestar contra o presidente interino Michel Temer.
Mesmo com todo o burburinho político que o cerca, o tema não é foco de Aquarius. Entretanto, a crítica social ainda está lá. Sonia Braga faz uma interpretação muito segura e sensível da jornalista e crítica musical Clara (Sonia Braga), viúva que vive sozinha num apartamento à beira-mar do prédio Aquarius. Foi naquela casa que teve as melhores lembranças de sua vida, onde criou seus três filhos, hoje já adultos, e superou um câncer de mama.
Entretanto, o prédio é cobiçado por uma empreiteira, que quer modernizá-lo, mas clara se nega a vender o apartamento, se tornando a única moradora do condomínio e travando uma batalha contra a empresa.
Clara é uma mulher à frente de seu tempo em todos os sentidos. Ela se recusa a abaixar a cabeça para a vida. Seja quando se nega a vender sua casa, seja quando enfrenta o discurso conservador dos filhos. É a personificação da resistência. Na juventude, ela deixou os filhos com o pai para focar em sua carreira, tabu até para os dias de hoje. Já viúva, ela faz questão de ter uma vida social e sexual ativa e até quebra o tabu de "usar" os serviços de um garoto de programa.
O filme acabou recebendo classificação etária de 18 anos, entretanto as escassas cenas de sexo e a ausência de palavrões fazem com que essa decisão pareça descabida, como de fato está sendo apontada por muita gente do meio cinematográfico.
Kléber opta por uma narrativa linear e bastante clara. O longa é dividido em três partes e usa e abusa do recurso do flashback em sua composição. A marcação temporal se dá nas roupas, no visual e no tom da fotografia, com exceção da vitrola, que se mantém presente, mesmo dividindo espaço com o MP3 e o streaming, provando que a moderno e o antigo podem sim coexistir no mesmo espaço. Aliás, esse é ponto de crítico de Aquarius.
Em uma das cenas, após sua filha se referir ao prédio como velho, Clara questiona "quando você gosta é vintage, mas quando não gosta é velho? ". Aquarius não se trata apenas de uma dicotomia entre mais forte e mais fraco, sistema e oprimido, também é um questionamento sobre modernização ser sinônimo de apagamento do passado.




TRAILERS

Encontre seu filme preferido ou descubra novidades do cinema com os vídeos da nossa seção especial.
TRAILERS


VIA  

Cineclick ::: Tudo sobre cinema







VIA CINECLICK-------THE WALKING DEAD: JOHNNY DEPP PUBLICA FOTO DE "SUA CABEÇA"

A sétima temporada de The Walking Dead estreia 23 de outubro, nos Estados Unidos



The Walking Dead
Johnny Depp compartilhou com os seus seguidores no Instagram uma foto de "sua cabeça" usada nas filmagesn de The Walking Dead. Acontece que Norman Reedus transformou a peça em acessório de decoração de seu camarim e o ator pareceu ter gostado. 
O rosto de Johnny Depp foi usado como base para construir uma das cabeças exibidas no episódio "No Tomorrow Yet" da última temporada da série. 
Greg Nicotero, produtor-executivo de The Walking Dead, já havia comentado que cabeça foi esculpida tendo como base as feições do ator. Reedus, que disse anteriormente querer levar a peça para casa, teve que esperar o capítulo ir ao ar para poder usá-lo como decoração. 
sétima temporada de The Walking Dead estreia 23 de outubro, nos Estados Unidos. No Brasil a transmissão é feita pelo canal pago Fox.











AS MIL FACES DE JOHNNY DEPP

JOHNNY DEPP

JOHNNY DEPP

HUMOR DA NAHH

The current mood of nahh at nahh