quarta-feira, 22 de junho de 2011

Biografia de Johnny Depp - lançamento foi ontem..

Título: Johnny Depp Photo Album
Autor: Christopher Heard (compiler)

Editora Plexus Publishing; Third Edition edition ( 21 de Junho de 2011) 144 páginas













via Johnny Depp inLove

Sessão Cinema: As outras facetas de Johnny Depp



Na capa da Vanity Fair de janeiro/2011

Resolvi fazer algo diferente. Sabe aqueles filmes que são ótimos, mas foram pouco comentados e por isso deixados de lado injustamente? Pois então! 

Resolvi listar 10 filmes com Johnny Depp que a grande maioria não viu ou não conhece, e vale muito a pena conferir, comprar e rever:

Cry Baby (1990)
Dirigido pelo maluquinho diretor John Waters, o filme conta a história de Cry Baby, um roqueiro rebelde e apaixonado que usa toda sua habilidade de cantor para conquistar a "quadrada" garota Allison Vernon-Williams, que está cansada da vida cheia de regras. É uma comédia musical onde podemos ver Johnny Depp encarnando o rebelde Rockabilly (lindo por sinal, rs) e a já conhecida rixa entre os quadrados e os rebeldes. Para quem não conhece muito sobre o assunto, vale ainda mais a pena assistir! (preciso dizer que adoro esse filme? rs)

Ed Wood (1994)
Segunda parceria com seu grande amigo e diretor Tim Burton, conta a história do legendário diretor de filmes B (Ed Wood) e todos os seus estranhos atores. Um filme em preto e branco com uma bela fotografia e incrível ambientação do estranho universo de Ed Wood. Uma das poucas vezes onde o Oscar foi muito justo em premiar Martin Landau interpretando Bela Lugosi.

Dead Man (1995)
Dirigido pelo diretor independente Jim Jarmusch (ídolo do meu namorado, rs), conta a história da jornada de William Blake (Johnny Depp), um jovem em busca de conhecimento psicológico e intelectual em terras desconhecidas no século 19. Por ironia, carrega o mesmo nome do poeta... é aí que a confusão começa. É um filme com narrativa diferente por ser independente, vale a pena conferir para conhecer e saber como é essa visão de filme.


Donnie Brasco (1997)
Dirigido por Mikey Newell, Johnny Depp interpreta Donnie Brasco, um agente do FBI infiltrado na Máfia Italiana para descobrir quais são os poderosos que movimentam a máfia em NY. O problema surge quando ele cria uma relação afetiva com o mafioso Ruggiero, interpreado pelo genial Al Pacino. Nesse filme, Johnny Depp se sente o próprio filho de Al Pacino. Preciso dizer algo mais? rs

Medo e Delírio em Las vegas (Fear and Loathing in Las Vegas, 1998)
Dirigido por outro maluco, Terry Gilliam (ex- Monty Phyton), é um filme baseado no livro do jornalista Hunter Thompson sobre jornalismo gonzo. Raoul Duke, interpretado por Depp, quer fazer uma viagem no Oeste Americano experimentando todos os tipos de drogas possíveis e existentes, junto ao seu advogado samoano Dr. Gonzo (Benício Del Toro). O objetido dos dois é procurar o sonho americano, uma utopia. A doideira chega ao ponto de que antes de passar o efeito de uma droga, eles já estão ingerindo outras que estão escondidas no conversível. Acho que isso já é o suficiente pra gerar curiosidade e querer assistir a-g-o-r-a né? ;)

O Último Portal (The Ninth Gate, 1999)
Dirigido por Roman Polanski, conta a história de um colecionador de livros antigos (Frank Langella) que contrata os serviços do pesquisador Jim Corso (Depp) para procurar as últimas duas cópias do texto do demônio, onde é citado os nove portais. Polanski, que já é conhecido por filmes pesados, fez esse filme e diz ter se arrependido de ter chamado Johnny Depp. O motivo? Dizem as más línguas, que Depp teve um affair com a atriz Emmanuelle Seigner, uma garota com estranhos poderes no filme, que na vida real nada mais é do que a esposa do diretor. AHH, agora tá explicado!! hahaha. Mas se é verdade ou mentira da mídia, não dá pra saber!

Antes do Anoitecer (Before Night Falls, 2000)
Dirigido por Julian Schnabel, o filme se passa na revolução Cubana e mostra o exílio do escritor cubano Reinaldo Arenas (Javier Barden) em NY, convivendo com os conflitos por ser um homossexual. Johnny Depp interpreta dois papéis: durante o dia é o comante militar Victor e a noite é o travesti BomBom. História no mínimo diferente! Apesar disso, é um filme sensível que sabe tratar desses assuntos com naturalidade.

Profissão de Risco (Blow, 2001)
Dirigido por Ted Demme, o filme conta a história de George Jung (Depp), o homem de confiança de Pablo Escobar, que criou a ligação do tráfico de cocaína na América em 1970. Essa foi a primeira vez em que Johnny Depp atuou junto com Penelope Cruz. Um filme de perseguição policial baseado em fatos reais. A química de Depp e Cruz é ainda mais marcante que em Piratas do Caribe 4.

Era uma vez no México (Once Upon a Time in Mexico, 2003)
Dirigido pelo mexicano sem limites e sem noção Robert Rodriguez, o filme conta a história de El Mariachi (Antonio Banderas), um espião internacional que tenta libertar o governo mexicano dos poderes corruptos da CIA. Depp faz o papel de Sands, um agente duplo que ajuda o Mariachi a cortar os poderes do mafioso Barilo (Willen Dafoe). Por ser um filme sem limites (afinal, estamos falando de Rodriguez), torna-se imprevisível, com muita ação e violência. Ou seja, perfeito! hahaha

Janela Secreta (Secret Window, 2004)
Dirigido por David Koepp (ex- roteirista de Brian De Palma) e baseado na mesma obra de Stephen King, o filme conta sobre um famoso escritor de mistérios que resolve se isolar em sua casa de campo e recebe a visita de um estranho (John Turturro) que afirma que seu último sucesso foi roubado dele. É um suspense que poucos lembram e que se assemelha aos filmes de Hitchcock.


Claro que Piratas do Caribe é incrível, a Fantástica Fábrica de Chocolates e sem deixar de citar o incrível e maravilhoso Edward Mãos de Tesoura (que eu sou fã absoluta).... mas é sempre bom conhecer o lado B, vamos assim dizer, dos nossos atores preferidos, né? Fora que variar um pouco e sair da rotina faz muito bem pra nossa mente ;)


Obs.: se o texto parecer pequeno demais na sua tela, aperte control + mais (+) para aumentar a fonte!



via Kitsch Chic

AS MIL FACES DE JOHNNY DEPP

JOHNNY DEPP

JOHNNY DEPP

HUMOR DA NAHH

The current mood of nahh at nahh