quarta-feira, 5 de maio de 2010

Piratas do Caribe 4 passa por revisões de orçamento

Estúdio enxuga cenas e efeitos para baratear custos


Piratas do Caribe
Segundo o The Los Angeles Times, às vésperas do início das filmagens, a Walt Disney Pictures está tentando enxugar o orçamento de Pirates of the Caribbean: On Stranger Tides, quarto filme da série Piratas do Caribe.
O estúdio atualmente discute com os roteiristas Ted Elliott e Terry Rossio para que a maioria do filme se passe em terra firme, devido ao alto custo de filmagens em alto mar. Pelo mesmo motivo a Disney mudou os locais de filmagens. A ideia original era rodar no Caribe e Los Angeles. Agora, a produção migrou para o Havaí e Londres, onde incentivos fiscais são mais favoráveis.
O orçamento mais modesto atingirá também os efeitos especiais. No último - e exagerado - filme foram 2 mil cenas com efeitos. Neste serão cerca de 1400. Os dias de filmagens também serão sensivelmente reduzidos de 142 em Piratas do Caribe: No Fim do Mundo para 90.
O jornal ainda entrega uma cena que foi cortada: um "parque no gelo", que teria uma feira de atrações montada sobre o rio Tâmisa congelado. Outra sequência reduzida é uma perseguição de carruagens. Será 50% mais curta.
Parece que a Disney está no caminho certo. A ideia de filmes cada vez maiores não funcionou para a primeira trilogia, criticadíssima pelo superelaborado, mas inferior, terceiro filme. Ao retornar à escala do primeiro o estúdio tem que apostar em uma boa história para manter o público interessado nas aventuras de Jack Sparrow (Johnny Depp).
No elenco estão Geoffrey Rush (Barbossa), Ian McShane (Barba Negra), Penélope Cruz (a filha de Barba Negra), Stephen Graham (Scram), Sam Claflin (o missionário Philip), Max Irons e a atriz francesa Astrid Bergès-Frisbey (Syrena, uma jovem sereia).
O roteiro de Pirates of the Caribbean: On Stranger Tides enfoca a busca da mítica Fonte de Juventude - história baseada no livro On Stranger Tides, de Tim Powers - e foi adaptado pelos autores do primeiro filme, Terry Rossio e Ted Elliot. Rob Marshall (Chicago) dirige a partir de junho.
A estreia é prevista para 20 de maio de 2011.
Leia mais sobre Piratas do Caribe 4

Episódio final de “Lost” terá 30 minutos a mais

  LostO final da última temorada de Lost (canal AXN, às terças, 21h) está chegando e os produtores da série se preparam para desvendar os mistérios da famosa ilha. A rede de televisão americana ABC revelou que o último episódio da série será extendido em 30 minutos.
Nos Estados Unidos, o episódio vai ao ar dia 23 de maio. A rede ABC vai exibir uma retrospectiva de duas horas de Lost antes do final.
NOTÍCIAS RELACIONADAS

Heath Ledger se despede das telas em filme carregado de psicodelia

O mundo imaginário do Dr. Parnassus' estreia nesta sexta-feira (7).
Surrealismo não esconde perda de rumo da trama após a morte do ator.

Caio Terreran Do G1, em São Paulo
Nos créditos finais de "O mundo imaginário do Dr. Parnassus", antes mesmo do nome do diretor Terry Gilliam, sobe a frase "um filme de Heath Ledger e seus amigos". A homenagem é uma reverência ao ator, que morreu em janeiro de 2008, meses antes de o filme ser concluído.
Mais que o último parágrafo em seu epitáfio, no entanto, "Dr. Parnassus" é uma evidência do talento do astro de "O segredo de Brokeback mountain". À vontade na tela, Ledger parece livre do suposto esgotamento emocional pelo papel de Coringa em "Batman - O cavaleiro das trevas", que estreou seis meses antes de sua morte.
Leitura de mentes"O mundo imaginário do Dr. Parnassus" parte da chegada de um forasteiro, o desmemoriado Tony (vivido por Ledger), à trupe do Dr. Parnassus, interpretado pelo veterano Christopher Plummer (de "Em algum lugar do passado").
Veja imagens de 'O mundo imaginário do Dr. Parnassus'

O grupo de teatro mambembe encena na Londres contemporânea espetáculos que leem a mente de seus espectadores. Só que o poder que permite a Parnassus interpretar o inconsciente de sua plateia e deslumbrá-la vem de um pacto de imortalidade feito com o Diabo (em criativa atuação do cantor Tom Waits).
Heath Ledger e Lily Cole contracenam em cena do filme de 
Terry Gilliam.Heath Ledger e Lily Cole contracenam em cena do filme de Terry Gilliam. (Foto: Divulgação)
O pagamento do combinado é a posse da filha de Parnassus (na pele da novata Lily Cole) assim que ela complete 16 anos - a não ser que a trupe consiga capturar cinco almas antes da data.

Tenso com a possibilidade de ver sua herdeira nas mãos do demônio, Parnassus aceita modernizar seus shows para amealhar as almas necessárias e sofre com a exigência cada vez maior de penetrar mentes alheias.
Ledger em cenários surreais
O passeio pelos devaneios da plateia é a deixa para Gilliam (de "Os doze macacos", "Brazil - O filme" e responsável pelas animações do seriado cômico "Monty Python") desfilar seu notório apreço pela psicodelia. O visual caprichado garantiu ao filme indicações aos Oscar de direção de arte e figurino em 2009.
Christopher Plummer e Tom Waits, como Parnassus e o Diabo, 
respectivamente.Christopher Plummer e Tom Waits, como Parnassus e o Diabo, respectivamente. (Foto: Divulgação)
"Dr. Parnassus" é repleto de paisagens deslumbrantes e perturbadoras, que lembram obras de arte. Há cenas que trazem à mente desde quadros de Dalí (as quilométricas escadas de uma das perfomances oníricas da trupe se assemelham às patas de mosquito dos elefantes do artista) até pinturas de Bosch (os cenários em que o Diabo trava contato com Tony se parecem com o inferno de "O jardim das delícias terrenas").
Visual acima do roteiro
Ledger se sai bem no papel do homem que chega à companhia de Parnassus querendo esconder seu passado e passa maus bocados tentando sustentar suas mentiras. Mas a lisergia estética de Gilliam não sustenta o roteiro na ausência do ator.
Depp, Law e Farrell: trio se reveza para viver personagem de 
Ledger, morto em paralelo a filmagens.Depp, Law e Farrell: trio vive o personagem de Ledger, morto em paralelo a filmagens. (Foto: Divulgação)
Para substituí-lo, o diretor acionou Johnny Depp, Jude Law e Colin Farrell, que se revezam nas cenas finais, assumindo o papel do protagonista e conferindo um ar ainda mais amalucado à já insana história. Dá para notar a perda no rumo da trama, como se o filme perdesse fôlego e sentido rumo a seu encerramento.

Ao final, a impressão que fica é a de que a viagem ao fantástico mundo de Gilliam vale mais para os fãs saudosos de Ledger e para os apreciadores de produções em que o esmero visual conta mais que o roteiro.

BAFÃO-Separação de Alexandre Pato e Sthefany Brito não será feita de forma amigável

Jogador entrou na Justiça com pedido de divórcio litigioso
CLARA PASSI

Queen Internacional 
O fim do casamento de Alexandre Pato, 20 anos, e Sthefany Brito, 22, chegou à Justiça do Rio na quinta-feira (29), em forma de separação litigiosa – quando um dos dois não aceita a separação ou quando não se chega a um acordo sobre quem tem direito a que na partilha dos bens. No processo, que corre em primeira instância na 9a Vara de Família do Rio, a atriz figura como ré. Nessa terça-feira (4), foram anexados documentos para apresentação à juíza Regina Helena Fabregas Ferreira.
De acordo com uma fonte ouvida por QUEM para a reportagem publicada na edição de 30 de abril, o casal assinou um pacto antenupcial prevendo que, em caso de separação, a atriz sairia com 15% do que construiu com o ex-marido. No entanto, pelo que se sabe, desde o casamento, em julho do ano passado, o jogador não adquiriu bem algum. A defesa de Sthefany deve alegar que, como Pato a sustentava com uma mesada para que ela não trabalhasse, Sthefany teve de abrir mão da carreira para acompanha-lo em Milão, onde ele joga no Milan.

O advogado João Paulo Lins e Silva, contratado por Pato para representa-lo, não pode se pronunciar sobre o caso, que, por se tratar de direito de família, corre em segredo de Justiça.

“Eu e Alexandre decidimos não falar nada sobre a separação. Ele não quer ser exposto”, disse o advogado a QUEM nesta quarta-feira (5). Ainda não há previsão de quando a sentença será dada. Procurada por QUEM, a juíza não quis comentar o caso.
O casamento de Sthefany e Pato durou nove meses. Uma pessoa próxima ao casal, que não quis se identificar, atribui à influência dos pais da atriz um dos motivos do fim do casamento: "Tanto a mãe quanto o pai sufocavam o Pato, tratavam ele como se fosse uma criança. Quando íam todos ao shopping, faziam um monte de compras e quem pagava era o Pato", contou.

Sthefany deve deixar Milão e voltar para o Rio definitivamente nos próximos dias. O atacante do Milan também estaria de viagem marcada para o Brasil na segunda quinzena deste mês. Ele deve ficar um tempo entre Pato Branco, sua cidade natal no Paraná, São Paulo e Rio.

AS MIL FACES DE JOHNNY DEPP

JOHNNY DEPP

JOHNNY DEPP

HUMOR DA NAHH

The current mood of nahh at nahh