quinta-feira, 27 de maio de 2010

Vídeo do DVD de "Alice" e entrevista com Johnny

Assista abaixo um clipe que faz parte dos extras do DVD/Blu-ray de Alice no País das Maravilhas liberado pelo MTV Movies Blog (a tradução do que Johnny diz está após o link) e uma entrevista que traz algumas citações que ainda não conhecíamos: 






Johnny: "Estava muito apavorado com a ideia de dançar o futterwacken e a possibilidade de ter que fazer em uma grande sala verde em frente de um monte de adultos."
Tim Burton: "Tentei encontrar uma arma para atirar nos pés dele como no Velho Oeste, mas acho que ele iria preferir levar um tiro no pé para não ter que dançar."

Porque ao interpretar o Chapeleiro Maluco você optou por um sotaque escocês? E como foi usar um kilt em uma grande cena de batalha?
Depp: Bem, o sotaque escocês foi uma coisa que inventei em "Em Busca da Teraa do Nunca". Mas foi mais como o sotaque de Aberdeen. Em "Alice"... Tim e eu falamos desde cedo sobre como esse cara seria feito na verdade como se fosse pessoas diferentes e teria lados extremos dessas pessoas. Então, quis ser extremamente obscuro e perigoso com o sotaque escocês. Espero que tenha conseguido. Gosto de usar saias também [risos].

Como você chegou na aparência do personagem e como se preparou internamente para o papel de Chapeleiro Maluco?
Depp: Eles estão relacionados, de certa maneira. Sobre a aparência do personagem, algumas das primeiras coisas que Tim e eu conversamos veio na verdade do livro. Havia essas pequenas coisas ocultas que Lewis Carroll adicionou. Coisas como "estou investigando palavras que começam com a letra 'M'." Isso, por si só, foi intrigante. Você passa por "Alice" e "Através do Espelho" e nunca encontra uma resposta. Então o que comecei a fazer foi pesquisar sobre chapeleiros. Encontrei a chamada Doença do Chapeleiro, basicamente... porque usavam essa substancia tóxica para colar chapéus que envolvia uma grande quantidade de mercúrio que acabava envenenando-os. O veneno poderia se manifestar de diferentes maneiras... Alguns desenvolviam síndromes como a de Tourettes, outros desenvolviam um distúrbio de personalidade. Então, apenas pensei "é isso". Sobre minha aproximação ao personagem foi apenas tentar encontrar essas partes interiores... para ir a lados extremos da personalidade. Em um minuto você está completamente furioso, no minuto seguinte, mergulha em medo e depois encontra uma grande leveza. Foi isso que tentei fazer nas cenas quando conseguia encontrar um momento certo.

Como se sentiu quando leu os livros de "Alice" pela primeira vez quando criança?
Depp: Eu me lembro de ter lido os livros quando criança, mas era uma versão muito resumida. Depois, obviamente, a animação da Disney tomou o comando. Mas como as histórias são em episódios, abstratas e estarem em toda parte, o que mais me lembro são os personagens e como eles permanecem em você por algum motivo. Mesmo as pessoas que não leram o livro os conhecem.

Como o Chapeleiro Maluco se encaixa entre os personagens que já interpretou?
Depp: Eu tive muita certeza sobre como ele deveria ser [...] Tive sorte, porque todas as vezes que se está fora do portão, há sempre alguém que diz "Oh, Jesus, o que ele está fazendo agora?" de uma maneira estranha, você sente como se tivesse infiltrado no campo inimigo e saído ileso.

Quem é sua pessoa maluca favorita e por que?
Depp: Tim, porque ele me dá trabalho as vezes [risos]. Não, realmente ele é uma pessoa louca em alguns aspectos, mas é uma loucura que trabalha para ele, obviamente. Correndo o risco de se envergonhar, sempre admirei Tim por seu comprometimento com sua visão e por fazer exatamente o que quer, da maneira que quer e em seu próprio jeito único. Até onde sei, ele é um dos poucos verdadeiros artistas trabalhando no cinema. Quero dizer... artista de verdade... um diretor de verdade. Estão extintos a esse ponto. Então, Tim é minha pessoa maluca favorita.

Foi difícil deixar o Chapeleiro Maluco para trás?
Depp: Você sempre sente falta quando os deixa. Mas parte deles permanece em você também.

Como foram seus sonhos enquanto filmava? Teve pesadelos?
Depp: Oh, eu tinha sonhos horríveis. Mas eu tenho tendência a ter sonhos ruins.. Não consigo lembrar de nenhum sonho específico que tenha me afetado durante as filmagens, mas não acho que tenha a ver com as gravações. Sonhei uma vez que Alan Hale, o capitão de "Ilha dos Birutas," me perseguia pelas ruas de Hollywood! Realmente sonhei...

Fonte

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AS MIL FACES DE JOHNNY DEPP

JOHNNY DEPP

JOHNNY DEPP

HUMOR DA NAHH

The current mood of nahh at nahh