segunda-feira, 15 de março de 2010

Entrevista à revista VSD

Entrevista à revista francesa VSD:

Imagem

Johnny Depp: ''Estou encantando em filmar com Vanessa''

O ator é considerado o artista que mais está às margens de Hollywood, mas Johnny Depp não se tornou menos popular. Seu exílio na França com Vanessa Paradis e seus filhos continua lhe trazendo sorte: ele regularmente bate recordes nas bilheterias americanas. É em uma suíte no Renaissance Hotel, onde todo ano acontece a cerimônia da entrega do Oscar que ele aceita dar esta entrevista exclusiva para a VSD.

''Como está? Bom te ver!'' diz ele em seu cada vez menos hesitante francês. Usando boina e óculos antiquados, Johnny, definitivamente, não lembra nenhum outro astro de Hollywood.
''Troco de personagem como troco de chapéu,'' disse. E ele tem uma bela coleção, a propósito. Isso explica seu papel em Alice no País das Maravilhas, o Chapeleiro Maluco. O papel lhe cai bem.

VSD: Você se tornou um dos maiores astros de Hollywood...
JD: [Vira para trás, como se procurasse alguém] Está falando comigo?
VSD: Sim!
Faz alguns anos que você decidiu morar na França. O que nosso país lhe trouxe?
JD: A França me trouxe muito. Uma família maravilhosa, mas também um equilíbrio que me fazia uma enorme falta. Com Vanessa e as crianças, vivemos em um tipo de vila no sul da França e sinto como se estivesse no paraíso. É uma propriedade de aproximadamente 15 hectares e sabe o que faço lá? Absolutamente nada!

VSD: É difícil acreditar.
JD: Nada, absolutamente nada. Sou capaz de não sair da propriedade durante 3 meses. Quando acordo, vou checar meu jardim, assisto meus vegetais crescerem e as flores começando a florir. Tenho uma existência tão simples que sinto estar vivendo em outro planeta.

VSD: É o lugar onde negocia seus contratos?
JD: Absolutamente, não. Quando estou em casa, nunca falamos sobre filmes ou trabalho em geral. O telefone nunca toca. O único assunto para as conversas é as crianças. Tudo sobre eles. Levaremos as crianças para uma caminhada? Comeremos em casa ou saímos para um piquenique? Falamos sobre essas questões.

VSD: Você parece ser mais relaxado e sereno que no passado. Como explica essa metamorfose?
JD: Meus filhos! Eles são o centro de meus interesses. Graças a minha família consegui encontrar um certo equilíbrio. Sou muito mais calmo que há alguns anos atrás. Amadureci e posso criar uma família. É assim que explico essa mudança. Meus filhos me acalmam 100%.

VSD: Seus filhos e certamente sua parceira, Vanessa Paradis. Quando farão um filme juntos?
JD: Provavelmente muito em breve. Encontrei Lasse Hallström anteontem. Ele é um diretor fantástico. Adoro esse cara. Estamos trabalhando em um projeto que se chamará My American Lover, que narra o relacionamento entre Simone de Beauvoir e Nelson Algren. A ligação entre uma incrível feminista e um verdadeiro existencialista. Vanessa trabalha seriamente neste projeto. Ela está fazendo uma extensa pesquisa sobre Simone de Beauvoir e Lasse é incapaz de cometer um erro em tudo que faz. Nada está oficialmente assinado, mas esse projeto progride bem.

VSD: Até agora, projetos com casais famosos que decidiram trabalhar juntos resultaram em fracassos. Você tem medo de trabalhar com Vanessa?
JD: Não. Eu quero muito. Vanessa não é apenas uma grande cantora, mas também uma maravilhosa atriz. Nunca me esquecerei de sua performance em A Mulher e o Atirador de Facas [de Patrice Leconte, lançado em 1999]. Achei que ela foi esplêndida neste filme, assim como nos outros.

VSD: Você acompanha o cinema francês?
JD: Sim, sou um grande fã dos filmes franceses. Você pode rir, mas meu ídolo é Louis de Funès. Considero-o um dos maiores atores de todos os tempos. Gosto de vê-lo em todos os seus filmes. Os diretores: a lista é longa, mas aprecio muito os filmes de Patrice Leconte.

VSD: Em seu próximo filme com Tim Burton [Alice no País das Maravilhas], você parece desaparecer completamente dentro do personagem. Sua aparência é sempre diferente, todas as vezes que é visto. Quem é Johnny Depp?
JD: Um cara que ama muito as coisas simples da vida. Eu sou, simplesmente, alguém que se interessa por formas de arte, não importa qual seja. Não posso escapar disso, sabe? Sou realmente um cara simples. Dê-me um bom livro, uma garrafa de um bom vinho, um pouco de ar fresco e sou o homem mais sortudo do mundo.

VSD: Vinho francês, aparentemente.
JD: Sabe... É um segredo, mas um dos meus sonhos é fazer meu próprio vinho. Mas eu o manteria para mim ao em vez de comercializar. Em Var, onde moro, seria interessante, especialmente para vinho rosé. Você encontra vinhos rosé aqui, mas eu prefiro vinho tinto. Mas para isso você tem que ir a Borgonha ou a Bordéus.

VSD: Você não se parece com nenhum outro artista. Sempre teve esse visual rebelde e se recusa a ir a festas em Hollywood. Como explica o fato de ser um dos mais populares atores desta área?
JD: Eles sentem pena de mim [risos]. Você tem que perguntar isso a meus fãs. Acredito que apreciam meu profundo compromisso a essa causa. Se posso continuar no trabalho que amo, não é por causa dos grandes produtores, mas graças a audiência. É isso que me deixa feliz.

VSD: Se você não tivesse a audiência para te dar apoio, em que você trabalharia?
JD: Seria frentista, com certeza, ou pedreiro.
Felizmente, graças ao público, não é esse o caso. Acho que meus fãs sentem que devo essa a eles.

VSD: É por essa razão que aceitou fazer Piratas do Caribe 4? Certamente, você não precisa do dinheiro...
JD: Sim, eu assinei sem ler o roteiro. Se eu aceitei, será mais para agradecer os milhões de fãs do Jack Sparrow. A maioria deles repetidamente foi, 4, 5, 6 vezes assistir os três primeiros filmes. Tenho sido chamado para fazer parte do desenvolvimento da quarta aventura, então o roteiro estará no nível que os fãs esperam. Se não der certo, pessoalmente, restituirei seus ingressos!

Imagem Imagem
Imagem Imagem

Créditos pela tradução do francês para o inglês: AnaMaria do JDZ

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AS MIL FACES DE JOHNNY DEPP

JOHNNY DEPP

JOHNNY DEPP

HUMOR DA NAHH

The current mood of nahh at nahh