sexta-feira, 20 de novembro de 2009

DEPP CULTURA-DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA

Liberdade de excreção, cronicamente lastimável....

Dia da Consciência Negra

O que é o dia da Consciência Negra?

Esse dia representa primeiramente o aniversário de ZUMBI DOS PALMARES, o ilustríssimo negro que lutou pelos seus irmãos numa época muito diferente da nossa e bateu de frente com as injustiças humanas, mesmo sendo considerado pela sociedade um animal quadrúpede.

Zumbi dos Palmares, nasceu no ano de 1655 em uma das aldeias do Quilombo de Palmares, foi feito prisioneiro ainda recém nascido, e entregue ao Padre Antônio Melo da freguesia de Porto Calvo, foi batizado com o nome de Francisco, foi coroinha, estudou latim e português, em 1670 fugiu da paróquia para Palmares onde se tornou o grande líder após ter passado por grandes provas de coragem. Era corajoso e tinha grande capacidade de organização e comando, tornou-se um mito entre os negros.

Sua consciência negra o levava a lutar não pela sua liberdade e sim pela liberdade de todos os negros e índios que viviam em Palmares.

Ter consciência negra significa compreender que somos diferentes, pois temos mais melanina na pele, cabelo pixaim, lábios carnudos e nariz achatado, mas que essas diferenças não significam inferioridade.
Ter consciência negra, significa que ser negro não significa defeito, significa apenas pertencer a uma raça que não é pior e nem melhor que outra, e sim, igual.

A nossa maldita mídia sempre transforma um Preto Tipo A num neguinho. A adoção de traços polêmicos no rap torna pública a transformação ocorrida na postura do negro. O negro jovem constrói seu próprio estereótipo; e sua música assume a tensão como alternativa discursiva, negando duplamente a cordialidade construída pelo mito da democracia racial.

O manifesto exige uma indenização pela exploração da mão-de-obra escrava, com vista à aplicação em ações afirmativas como a construção de universidades voltadas para pesquisas das questões étnicas; de uma imprensa de mesma orientação; e um banco que gerasse e gerisse recursos para sua sustentação.
Defende a instalação do "Poder Negro" contrapondo-se às ações integracionistas do negro na sociedade estruturada e regida por brancos, "Poder Branco". Privilegia a busca da africanidade, destacando a importância da experiência da conquista de independência dos países africanos. O conflito étnico não foi resolvido, mas a obscuridade do mito da democracia racial não encontrou acolhida naquela sociedade.

A tensão do enfrentamento não foi assimilada no Brasil. O modelo de negro bem-sucedido entre nós ainda mantém vínculos estreitos com o integracionismo.

Se adequa ao mundo que lhe é imposto pela ideologia do branqueamento, que sustenta a imagem do negro manemolente, sorridente. Era tarefa dos negros lutar por uma adequação material e reconstruir sua identidade. A discussão das questões raciais alcançaram um alto grau de elaboração em nosso país, porém restrita a militantes ou à intelectualidade.

Enquanto população, o negro continua situado no hall da miséria. Poucos ascenderam socialmente; destes, a mínima parte discute ou pratica a Negritude."

Destes negros que ascenderam socialmente, a grande maioria se dá não só pelo talento e inteligência e sim pelo marketing da mídia que se utiliza de um instrumento poderoso, a hipocrisia. Atletas, músicos (generalizando! Já que alguns não sabem nem o próprio nome.), artistas, etc. Isso acontece por que a falta de consciência e articulação gerada pela miséria garante o deslumbramento da sociedade capitalista. Qual moleque negro que não sonha em ser jogador de futebol ou pagodeiro, ter dinheiro e as "mulheres" ao seu redor?

A consciência negra não sugere uma revolução armada, e sim uma mudança de atitude, baseada na informação e articulação das mentes que podem transformar a sociedade.
Os valores são igualdade, justiça e paz.

Há alguns anos, ouvi um grupo de negros fazendo o melhor RAP que representa a consciência negra, uma música chamada "NEGRO LIMITADO" (Racionais MC's), essa letra traduz tudo que tentei escrever, ou seja, antes de se colocar no papel de negro rejeitado e discriminado, o negro precisa se enxergar e ter seus valores, pois cobrar a sociedade é fácil, ter atitude própria e articulação suficiente para exigir seus direitos é diferente.

Justiça, Igualdade, União e Paz, não são esmolas, são conquistas, são nossos desafios.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AS MIL FACES DE JOHNNY DEPP

JOHNNY DEPP

JOHNNY DEPP

HUMOR DA NAHH

The current mood of nahh at nahh